Cresce intenção de consumo das famílias, diz FecomercioSP

Itens com maior elevação de setembro para outubro, segundo indicador da entidade, foram perspectiva de consumo, com 4,1%, e perspectiva profissional, com 2,2%

São Paulo – O Índice de Intenção de Consumo das Famílias (ICF) apresentou em outubro alta pelo segundo mês seguido.

O indicador da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) cresceu 0,6% na comparação com setembro, atingindo 110,1 pontos.

Em relação a outubro de 2013 (125,3 pontos), houve queda de 12,2%. Em setembro, o ICF havia registrado alta de 1,4% em relação a agosto.

Feita mensalmente com dados de 2,2 mil consumidores no município de São Paulo, a pesquisa funciona como um indicador antecedente de vendas de produtos e serviços do comércio.

A pontuação varia de 0 a 200 pontos – abaixo de 100 mostra insatisfação e acima, satisfação.

Os itens avaliados são emprego atual, perspectiva profissional, renda atual, acesso ao crédito, nível de consumo atual, perspectiva de consumo e momento para compra de bens duráveis.

Os itens com maior elevação de setembro para outubro foram perspectiva de consumo, com 4,1%, e perspectiva profissional, com 2,2%.

Já o momento para compra de bens duráveis foi o único a apresentar queda (5,7%), indicando que as famílias consideram este um mau momento para adquirir produtos como geladeira, fogão e carro.

Apesar do crescimento na maioria dos itens do ICF, para a FecomercioSP o resultado de outubro foi negativo, pois todas as pontuações se mantiveram próximas a 100.

Além disso, na comparação com 2013, emprego atual foi o único item que apresentou alta (3,1%).

Os outros tiveram retração que variou de -11,6% em nível de consumo atual para até -23,7% em momento para compra de duráveis.