Cooperativas de crédito entram em sistema online da Justiça

Segundo o Banco Central, a mudança suprime lacuna na pesquisa de executados em processos judiciais e amplia o alcance das ordens de requisição de informações

A partir de hoje (17), o segmento das cooperativas singulares de crédito passa a fazer parte do Bacen Jud 2.0, ferramenta de comunicação eletrônica entre o Poder Judiciário e as instituições financeiras. A inclusão vai dar agilidade ao encaminhamento de ordens das autoridades judiciais às cooperativas.

Segundo o Banco Central, a mudança suprime lacuna na pesquisa de executados em processos judiciais e amplia o alcance das ordens de requisição de informações (saldos, relações de agências, contas, endereços, extratos), bloqueio de valores, desbloqueio e transferência de valores bloqueados.

Ainda de acordo com o BC, a medida beneficia o segmento de cooperativas singulares de crédito por assegurar o alcance do acervo financeiro de clientes associados eventualmente desfavorecidos em ordens de constrição de recursos emitidas pela Justiça, como já ocorre com o setor bancário.

Presentes em quase todo o território nacional, as cooperativas de crédito detêm depósitos da ordem de R$ 90 bilhões, segundo estimativa do Fundo Garantidor do Cooperativismo de Crédito.