China quer abrir mais a economia em 2017, diz agência do governo

Ações para o próximo ano também incluem avançar com as reformas do setor estatal e da área fiscal

Pequim – A China vai definir as principais tarefas para o trabalho econômico do governo em 2017, incluindo avançar mais na reforma estrutural do lado da oferta, noticiou nesta sexta-feira a agência de notícias Xinhua.

Outras tarefas incluem avançar com as reformas do setor estatal e da área fiscal, segundo a Xinhua, citando comunicado divulgado após reunião do Politburo, principal órgão de decisão do Partido Comunista.

A China também irá abrir mais sua economia em 2017 e trabalhar de forma proativa para atrair investimento estrangeiro, segundo a Xinhua.

O presidente Xi Jinping afirmou na reunião estar certo de que o país irá alcançar suas principais metas econômicas para 2016, completou a agência.