Catalunha pede mais dinheiro ao Estado espanhol

As comunidades autônomas devem deixar este ano o déficit público em 1,5% do PIB da Espanha

Barcelona – O Governo regional da Catalunha pediu emprestados 410 milhões de euros a mais ao Fundo de Liquidez Autônomo do Governo espanhol, número que eleva para 5,433 bilhões de euros o total do empréstimo estatal a essa comunidade autônoma do nordeste da Espanha.

O porta-voz do Executivo regional, Francesc Homs, disse nesta quinta-feira que a ampliação do empréstimo estatal será destinado a cobrir vencimentos de dívida e o pagamento de faturas pendentes, algumas desde o mês de julho.

As comunidades autônomas espanholas têm muitas competências de Governo, entre outras a gestão dos serviços de saúde e educação.

Devido à exigência de reduzir o déficit público, as autoridades regionais, igual ao Governo espanhol, tiveram que realizar fortes cortes orçamentários, que causaram mal-estar social.

As autonomias devem deixar este ano o déficit público em 1,5% do PIB.

O presidente da Generalitat da Catalunha, Artur Mas, adiantou para o dia 25 de novembro as eleições regionais previstas para 2014 para abrir passagem a um processo no qual os catalães decidam sobre seu futuro, ao considerar que “chegou a hora” de esta comunidade autônoma exercer “seu direito de autodeterminação” para conseguir um Estado próprio em uma ou duas legislaturas.


Antes de antecipar as eleições, Mas pediu ao Governo de Mariano Rajoy um tratamento fiscal especial para a Catalunha, que lhes permitisse arrecadar seus tributos, iniciativa que foi rejeitada.

As atuais autoridades catalãs consideram que a região fornece muito mais do que recebe dos cofres comuns do Estado espanhol.

Além da Catalunha, Andaluzia, Castela-La Mancha, Canárias, Múrcia e Valência também pediram empréstimos do Fundo de Liquidez Autônomo.

Tal fundo é dotado de 18 bilhões de euros, e pode acolher as comunidades autônomas que tenham problemas de financiamento, mas com prioridade aos pagamentos de vencimento de dívida e às contas relacionadas com os serviços aos cidadãos.