Dólar R$ 3,27 -0,31%
Euro R$ 3,66 0,08%
SELIC 11,25% ao ano
Ibovespa 1,60% 62.662 pts
Pontos 62.662
Variação 1,60%
Maior Alta 9,53% JBSS3
Maior Baixa -1,42% EMBR3
Última atualização 23/05/2017 - 17:20 FONTE

Casa da Moeda cumpre plano de fornecimento de cédulas para o BC

A empresa pública afirmou ter cumprido o compromisso de fabricar 1,05 bilhão de cédulas e 600 milhões de moedas de real este ano.

Brasília – A Casa da Moeda informou nesta segunda-feira, 12, que o Plano Anual de Produção (PAP) de cédulas e moedas em 2016, contratado junto ao Banco Central, foi cumprido em sua totalidade.

A empresa pública, que vinha enfrentando dificuldades de produção, afirmou ter cumprido o compromisso de fabricar 1,05 bilhão de cédulas e 600 milhões de moedas de real este ano.

A informação sobre o cumprimento do PAP surge em meio à desconfiança quanto à capacidade de a Casa da Moeda atender às necessidades do Banco Central.

Em 2011, a empresa havia produzido 2,47 bilhões de cédulas para suprir a demanda. No ano passado, foram apenas 954 milhões.

Preocupado com o abastecimento de cédulas, o governo decidiu editar em setembro a Medida Provisória (MP) 745, autorizando o Banco Central a comprar papel moeda no exterior.

A medida, assinada pelo presidente Michel Temer, seria uma alternativa para o caso de a Casa da Moeda não conseguir produzir o número de notas necessário para abastecer o meio circulante, inclusive este ano.

Na época da edição da MP, o presidente do BC, Ilan Goldfajn, afirmou ter recebido carta da Casa da Moeda informando que não atenderia 27% do suprimento de cédulas em 2016.

Na semana passada, o plenário da Câmara aprovou a MP, apesar das críticas vindas de parlamentares da oposição, que questionavam a possibilidade de compra de papel moeda de fornecedores estrangeiros. A matéria seguiu para o Senado.

De acordo com a Casa da Moeda, o problema começou a ser resolvido no início de setembro, quando o presidente da empresa, Alexandre Cabral, e um diretor foram autorizados pelo Ministério da Fazenda a visitar fabricantes de máquinas na Alemanha, com o objetivo de restabelecer contratos de manutenção.

“A partir daí, o PAP de 2016, contratado com o Banco Central, pôde ser cumprido em sua totalidade, antes do final do ano”, informou a Casa da Moeda. Já o PAP de 2017, conforme a empresa, pode ser definido ainda esta semana.