Dólar R$ 3,27 -0,54%
Euro R$ 3,65 0,07%
SELIC 11,25% ao ano
Ibovespa 1,36% 64.085 pts
Pontos 64.085
Variação 1,36%
Maior Alta 4,89% RADL3
Maior Baixa -6,09% JBSS3
Última atualização 26/05/2017 - 17:20 FONTE

Desemprego volta a subir e atinge 11,9% no tri até novembro

População ocupada continuou diminuindo, registrando um recuo de 2,1 por cento no trimestre até novembro sobre o ano

São Paulo – A taxa de desemprego brasileira subiu para 11,9 por cento no trimestre até novembro, máxima da série histórica, depois de permanecer em 11,8 por cento por três vezes seguidas, e o número de desempregados chegou a um recorde de 12,1 milhões de pessoas.

A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua mostrou que o número de desempregados no período subiu 33,1 por cento na comparação com o mesmo período de 2015, atingindo um total de 12,132 milhões de pessoas, maior nível para a série iniciada em 2012. Nos três meses até outubro eram 12,042 milhões de pessoas sem emprego.

A taxa de desemprego divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quinta-feira não foi ainda pior porque aumentou o número de pessoas fora da força de trabalho.

Esse grupo representa aqueles que não estão procurando emprego e por isso saem da conta e aumentou 1,5 por cento no período entre setembro e novembro sobre o ano anterior, o que representa 967 mil trabalhadores.

A população ocupada continuou diminuindo, registrando um recuo de 2,1 por cento no trimestre até novembro sobre o ano anterior, ou 1,941 milhão de pessoas a menos.

A apatia do mercado de trabalho é reflexo da forte retração econômica pela qual o país passa, com a taxa de desemprego bem acima da leitura de 9,0 por cento no trimestre até novembro de 2015.

A expectativa em pesquisa da Reuters era de que o dado dos três meses até novembro ficasse em 11,9 por cento.

A renda média do trabalhador, ainda segundo a Pnad Contínua, caiu mais uma vez, mostrando perda de 0,5 por cento sobre o mesmo período do ano passado, a 2.032 reais.

A recessão econômica vem ajudando a inflação a perder força no país em meio ao desemprego alto, mas as perspectivas não são de recuperação sustentada em breve, com a atividade mostrando dificuldades de retomada.

A última pesquisa Focus do Banco Central mostra que os economistas veem uma expansão de apenas 0,5 por cento em 2017, após contração do Produto Interno Bruto (PIB) de 3,49 por cento este ano.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Nós brasileiros do bem trabalhadores EXIGIMOS DAS FORÇAS ARMADAS UMA INTERVENÇÃO MILITAR CONSTITUCIONAL COM FECHAMENTO DO CONGRESSO NACIONAL, estamos cansados desses bandidos esquerdistas comunistas corruptos que assaltam a nação desde 1985, exigimos a volta dos militares ao poder, a volta da ordem, progresso, desenvolvimento, saúde, educação, segurança pública e justiça social. Esse comandante do exército Villas Boas tem que cair e ser julgado pelo tribunal militar por se mostrar omisso a tantas desgraças que acontece com o Brasil sem fazer nada. INTERVENÇÃO MILITAR E FECHAMENTO DO CONGRESSO NACIONAL URGENTE.

  2. Intervenção militar constitucional urgente com fechamento do congresso nacional a única ferramenta capaz de se fazer uma faxina ampla geral e irrestrita nos 3 poderes corruptos infestados de bandidos…o problema do Brasil de hoje é cirúrgico e a intervenção militar é o procedimento padrão com soldados, armas, algemas, prisão e “TRIBUNAL MILITAR”.

  3. Sergio Carlos Pelizer

    O que esperar de nossos políticos para 2017 (VERGONHA NA CARA)
    O presidente das Filipinas Rodrigo Duterte disse que joga corruptos de helicoptero, teremos que aumentar a frota no Brasil para dar conta de tantos voos…

  4. O Brasil tem 3 saídas para a crise: Cumbica, Galeão e Liberalismo econômico.

  5. Legado maldito da era PT.