Brasil gerou 396.993 empregos formais em 2014, aponta Caged

Em dezembro, o saldo líquido de vagas ficou negativo em 555.508, sem ajuste sazonal

Brasília – O saldo líquido de empregos formais gerados em 2014 foi de 396.993 vagas com ajuste, conforme o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado nesta sexta-feira, 23, pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).

Em dezembro, o saldo líquido de vagas ficou negativo em 555.508, sem ajuste sazonal.

O resultado do mês é fruto de 1.176.896 admissões e de 1.732.404 demissões.

O dado de dezembro foi pior do que as projeções feitas por economistas do mercado financeiro.

De acordo com a AE Projeções, o mês de dezembro fecharia com queda entre 460 mil e 530 mil vagas.

O resultado também ficou abaixo da mediana projetada para o mês, de 510 mil postos de trabalho a menos.

O resultado de dezembro foi 9,42% pior do que em dezembro de 2013, quando 507.707 vagas foram fechadas, pela série ajustada.

Já pela série sem ajuste, a queda foi de 23,60% pior na comparação com o mesmo mês de 2013, quando o volume de vagas fechadas foi de 449.444.

A série sem ajuste considera apenas o envio de dados pelas empresas dentro do prazo determinado pelo MTE e é a preferida do Ministério.

Após esse período, há um ajuste da série histórica, quando as empregadoras enviam as informações atualizadas para o governo.

Serviços

O setor de serviços foi o responsável pela maior geração de vagas formais de trabalho em 2014.

No ano, foram criados 476.108 postos de trabalho no setor.

Em dezembro, entretanto, o setor apresentou queda de 148.737 vagas. O número é resultado de 488.021 admissões e 636.758 desligamentos no período.

O comércio foi o segundo setor que mais gerou vagas no ano.

O saldo foi de 180.814 vagas em 2014.

Em dezembro, foram fechados 14.594 postos. A agricultura fechou o ano com um saldo negativo de 370 vagas e dezembro com um resultado também negativo de 64.087.

A construção civil terminou 2014 com menos 106.476 vagas e dezembro com menos 132.015.

A indústria de transformação, por sua vez, fechou 163.817 postos de trabalho em 2014. No último mês do ano, o setor teve queda de 171.763 vagas.