Brasil ainda não definiu quem vai apoiar para comandar o FMI, diz Mantega

O governo brasileiro não optou, até o momento, entre a ministra das Finanças da França, Christine Lagarde, e o presidente do Banco Central mexicano, Agustín Carstens

Brasília – O Brasil ainda não decidiu que candidato apoiará para sucessão no Fundo Monetário Internacional (FMI), disse há pouco o ministro da Fazenda, Guido Mantega. Segundo ele, o governo brasileiro não optou, até o momento, entre a ministra das Finanças da França, Christine Lagarde, e o presidente do Banco Central mexicano, Agustín Carstens.

“Ainda não definimos [o apoio ao candidato ao FMI]. Os candidatos estão sendo entrevistados em Washington nesta semana”, disse Mantega, ao sair do ministério para viajar a São Paulo.

Lagarde e Agustín concorrem ao cargo de diretor-gerente do FMI. A escolha ocorrerá até o fim do mês. O ex-diretor-gerente do órgão, Dominique Strauss-Kahn, renunciou após se envolver em um escândalo sexual.