BCE diz que avaliará alta recente da inflação no bloco

Alta nos preços foi alimentada principalmente pela aceleração dos preços do setor de energia

Frankfurt – O Banco Central Europeu (BCE) vai avaliar o recente aumento da inflação, o qual atribuiu principalmente a um salto nos preços do petróleo, e manterá a política monetária ultrafrouxa conforme a alta nos preços de outros bens e serviços permanece fraco, afirmou o banco nesta quinta-feira.

A inflação na zona do euro subiu para perto da meta do BCE em janeiro, mostraram dados nesta semana, mas o banco está refutando os pedidos da Alemanha para começar a reduzir sua política de compras agressivas de títulos e de juros abaixo de zero.

“Como esperado, a inflação aumentou recentemente, em grande parte devido aos efeitos dos preços de energia, mas as pressões inflacionárias permanecem fracas”, disse o BCE em seu boletim econômico.

“O Conselho continuará a observar se as mudanças na inflação são transitórias e se não têm qualquer implicação para as perspectivas de médio prazo à estabilidade de preços”.

Repetindo sua mensagem de política monetária de 18 de janeiro, o BCE disse que o afrouxamento monetária bastante substancial é necessário para levar a inflação para sua meta de cerca de 2 por cento e mantê-la lá.

No boletim, o BCE estimou que a recuperação dos preços do petróleo no último ano vai adicionar mais de 0,40 ponto percentual ao índice de preços até fevereiro, mas o impacto cumulativo irá a partir de então diminuir gradualmente.