BC da Índia mantém juros apesar de escassez de dinheiro

Comitê de política monetária do banco central da Índia votou por 6 a 0 para deixar a taxa de juros inalterada

Bombaim – O banco central da Índia surpreendeu e deixou inalterada sua principal taxa de juros em 6,25 por cento nesta quarta-feira, apesar dos pedidos por uma mudança diante da intensa escassez de dinheiro que ameaça frear a economia.

O comitê de política monetária do banco central da Índia votou por 6 a 0 para deixar a taxa de juros inalterada, dizendo que precisa de mais tempo para avaliar se o aperto recente causará mais danos duradouros para a economia.

A pressão sobre o banco central indiano e seu presidente, Urjit Patel, para agir tem aumentado desde que o primeiro-ministro Narendra Modi surpreendeu o país em 8 de novembro com um plano drástico para acabar com as notas de 500 e 1 mil rúpias (7,35 e 14,70 dólares), retirando 86 por cento da moeda em circulação, em uma tentativa de reprimir a “economia paralela” da Índia.

Embora uma escassez de novas notas ainda esteja sendo relatada, o governo insiste que as condições vão melhorar continuamente até o final do ano.

O banco central também disse que espera que o impacto das medidas diminua conforme novas notas entram em circulação, mesmo após ter reduzido sua previsão de crescimento para o ano que termina em março de 2017.

A maioria dos 56 analistas consultados pela Reuters esperava um corte de pelo menos 0,25 ponto percentual nos juros, após movimento semelhante no encontro do banco central em outubro.