Arrecadação federal sobe 0,11% em novembro, diz Receita

Em novembro, o recolhimento de impostos e contribuições federais somou R$ 102,245 bilhões

Brasília – Após um recorde na arrecadação em outubro, devido à entrada de recursos do programa de repatriação, as receitas do governo mantiveram leve alta no mês passado.

Em novembro, o recolhimento de impostos e contribuições federais somou R$ 102,245 bilhões, um avanço real (já descontada a inflação) de 0,11% na comparação com igual mês de 2015. É o segundo mês seguido de aumento na arrecadação neste tipo de comparação.

O resultado do mês passado veio dentro do intervalo de expectativas de 20 casas ouvidas pelo Broadcast Projeções, que ia de R$ 94,500 bilhões a R$ 148,525 bilhões, com mediana de R$ 98,850 bilhões.

Com o avanço, o valor arrecadado no mês foi o melhor desempenho para meses de novembro desde 2014. Em relação a outubro deste ano, no entanto, houve queda real de 31,41%, justamente por causa da alta base de comparação – as receitas chegaram a quase R$ 149 bilhões em outubro com o programa de repatriação.

Entre janeiro e novembro deste ano, no entanto, a arrecadação federal continuou o ritmo de queda e teve o pior desempenho para o período desde 2010, somando R$ 1,162 trilhão. O montante ainda representa recuo de 3,16% na comparação com igual período do ano passado.

Pelo terceiro mês seguido, a Receita Federal não divulgou o relatório completo da arrecadação, que contém dados sobre desonerações e arrecadação com programas de parcelamentos tributários, os Refis. Os auditores fiscais estão mobilizados por mudanças no projeto de lei que trata do reajuste salarial da categoria.