Armínio Fraga vê “máquina de bolhas” na economia global

Nova York  – A “máquina de bolhas” da economia mundial continua funcionando enquanto os formuladores de política econômica lutam contra a recessão com políticas fiscais e monetárias fáceis, disse o ex-presidente do Banco Central Armínio Fraga, na quinta-feira.

Fraga, que também é presidente do conselho da BM&F Bovespa, acrescentou que as preocupações sobre a sustentabilidade da política fiscal em países desenvolvidos precisam ser administradas para evitar crises futuras.

Ele disse que os juros em recorde de baixa em muitos países desenvolvidos também estão ajudando a criar um excesso de liquidez para as economias emergentes que não foram tão afetadas pela crise.

“De muitas formas ainda temos uma máquinas de bolhas. Estamos tratando uma bolha com uma bolha”, disse ele a jornalistas em Nova York antes de uma reunião do G30.

Fraga defendeu a estratégia do governo brasileiro de combater a recessão com gasto público, mas acrescentou que agora que a economia está se recuperando pode ser o momento de a política fiscal “tirar o pé do acelerador”.

Isso abriria espaço para o banco central reduzir mais o juro, segundo ele, e “seria uma forma muito eficiente de conter a apreciação do real”.

O real se valorizou em mais de 30 por cento até agora nesta ano, ameaçando exportadores, apesar de medidas do governo para conter fluxos “especulativos” externos.