Após 7 anos, Argentina ratifica acordo entre Mercosul e Egito

De acordo com o Ministério das Relações Exteriores e Culto da Argentina, o acordo abrangerá 100% das exportações em um prazo de dez anos

Buenos Aires – A Argentina ratificou nesta quarta-feira um acordo entre o Mercosul e o Egito, firmado em 2010, para eliminar as tarifas de 60% dos produtos exportados ao país africano, informaram fontes oficiais.

De acordo com o Ministério das Relações Exteriores e Culto da Argentina, o acordo abrangerá 100% das exportações em um prazo de dez anos, representando uma “melhoria competitiva essencial para as empresas que exportam para o Egito”.

Alimentos – como cereais, azeites, carnes, frutas e verduras -, automóveis, produtos para a extração de hidrocarbonetos e máquinas agrícolas são os principais produtos que serão beneficiados com a ratificação do acordo comercial.

O governo do presidente Mauricio Macri lembrou no comunicado que o acordo foi assinado em 2010 entre o Mercosul e o Egito, mas a Argentina era o único país do bloco que não o tinha ratificado.

No ano passado, a Argentina exportou US$ 1,8 bilhão ao Egito, a segunda maior economia da região, com uma perspectiva de crescimento de 6% neste ano.

Por isso, esse acordo é uma oportunidade para os consumidores da região e para os países do Mercosul.