Alemanha acredita que Eurozona suportaria saída da Grécia

Segundo o ministro das Finanças alemão, o sistema hoje é muito mais resistente do que há dois anos, quando explodiu a crise da dívida

Berlim – O ministro das Finanças da Alemanha, Wolfgang Schäuble, acredita que a zona do euro suportaria sem grandes problemas a saída da Grécia, uma vez que o sistema hoje é muito mais resistente do que há dois anos, quando explodiu a crise da dívida.

‘Aprendemos muito nos últimos dois anos e desenvolvemos mecanismos de defesa. O risco de contágio a outros países da zona do euro se reduziu, e a zona do euro é muito mais resistente em sua totalidade’, afirmou Schäuble em declarações publicadas nesta sexta-feira pelo diário ‘Rheinische Post’.

Além disso, ‘é errônea a impressão de que não seríamos capazes de reagir a um imprevisto a curto prazo’.

Quanto à complicada situação da Grécia após as eleições legislativas e à dificuldade para a formação de um Governo de coalizão, o ministro alemão lançou uma advertência clara às forças contrárias aos ajustes impostos aos gregos.

Schäuble qualificou de ‘perigoso enganar os cidadãos assegurando que existe outra via mais singela para sanear a Grécia, evitando medidas mais duras. Isso não tem sentido’.

Por fim, o ministro alemão lembrou que ‘as nações europeias e os credores privados se esforçaram de maneira extraordinária para favorecer a Grécia’, por isso o país deve ‘compreender que em troca tem de cumprir seus compromissos’.

Enquanto isso, uma pesquisa realizada na Alemanha revela que 73% dos cidadãos do país preferem que a Grécia abandone a zona do euro.