Abate de bovinos e frangos cai no 3º trimestre, aponta IBGE

Produção do setor ficou em 1,827 milhão de toneladas de carcaças no terceiro trimestre, ante 1,879 milhão no mesmo trimestre do ano passado

São Paulo – O abate de bovinos no Brasil caiu 2,8 por cento nos meses de julho a setembro deste ano na comparação com o mesmo período de 2015 e atingiu o menor volume em peso de carcaça para um terceiro trimestre desde 2011, informou nesta quinta-feira o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A produção do setor ficou em 1,827 milhão de toneladas de carcaças no terceiro trimestre, ante 1,879 milhão no mesmo trimestre do ano passado.

Na comparação entre terceiros trimestres, o volume fica abaixo apenas de 2011, quando foram produzidas 1,74 milhão de toneladas de carcaças bovinas.

O abate de fêmeas ficou ligeiramente acima da proporção registrada no ano passado. No terceiro trimestre, o número de fêmeas entre os animais abatidos ficou em 36,7 por cento do total, ante 36,4 por cento entre julho e setembro de 2015.

Quanto à produção de frangos, o IBGE apontou que o país abateu 1,472 bilhão de animais no terceiro trimestre, recuo de 2,1 por cento ante mesmo período de 2015.

Granjas de todo o país vem sofrendo, desde a metade do ano, com uma disparada dos preços do milho, que apertou margens do setor e obrigou muitas empresas a reduzir o alojamento de pintinhos.

Mais cedo nesta semana, a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), que reúne as principais indústrias de frango do país, estimou que a produção nacional deverá cair 1,8 por cento em 2016, voltando a crescer (3 a 5 por cento) em 2017.

O Brasil é o maior exportador global de carne bovina e de frango.