Como a Europa poderá lidar com o envelhecimento da população

Com medicina preventiva, menos corrupção e tecnologias mais modernas os europeus podem ganhar seis anos mais de vida sem que os governos gastem um centavo extra

São Paulo — Com o envelhecimento da população na Europa, um dos temas que mais preocupam os governos da região é como financiar a conta crescente do setor de saúde. No Reino Unido, o gasto anual per capita na área de saúde aumentou 100% entre 2000 e 2014.

Um relatório recente feito pelo Eurostat, o órgão de estatísticas do bloco europeu, mostra que ganhos de eficiência podem estancar a escalada dos custos em hospitais e clínicas. De acordo com o relatório, a população europeia pode ganhar seis anos mais de vida saudável sem que os governos gastem um centavo extra.

Para conseguir isso, seria necessário incentivar programas de medicina preventiva, diminuir a corrupção dos sistemas de saúde e adotar tecnologias mais modernas. Os países do Leste Europeu estão entre os que mais têm a ganhar.

Pelos cálculos da Eurostat, o sistema de saúde europeu pode aumentar o número de anos saudáveis da população sem gastar mais com saúde. Para atingir esse objetivo, é preciso elevar a eficiência, com a diminuição da corrupção e o aumento da prevenção e do uso de tecnologia:

(Rodrigo Sanches / EXAME.com)