Último homem a pisar na Lua morre aos 82 anos

Eugene Cernan foi o comandante da Apolo 17 em dezembro de 1972, a última missão lunar e um dos voos finais da nave

Washington – O astronauta norte-americano Eugene Cernan, o último homem a pisar na Lua, morreu nesta segunda-feira, aos 82 anos, anunciou a Agência Espacial dos Estados Unidos (Nasa).

Cernan foi o comandante da Apolo 17 em dezembro de 1972, a última missão lunar e um dos voos finais da nave. Quando Cernan deixou o módulo Challenger, ele se transformou na 11ª pessoa a caminhar na lua. O piloto do módulo, Jack Schmitt, foi o 12º.

Como comandante, porém, Cernan foi o último a voltar a entrar no Challenger, ficando conhecido como a última pessoa a caminhar sobre a superfície lunar.

Suas declarações não chegariam a ser tão famosas como a primeira fase de Neil Armstrong ao chegar na Lua. No entanto, o último adeus de Cernan foi igualmente poético.

“O desafio dos EUA de hoje forjou o destino do homem do amanhã”, disse Cernan pouco antes de voltar ao módulo lunar.

A história da última aterrissagem na luta foi contada no documentário “The Last Man on the Moon” (O Último Homem na Lua), de 2007, onde o astronauta explica as sensações que experimentou na viagem.

Cernan tinha sido piloto do módulo lunar da Apolo 10 e também na missão Gemini IX. Na Apolo 10, Cernan e o comandante Tom Stafford voaram quase 13 quilômetros sobre a superfície da Lua, o que serviu “ensaio geral” para a histórica missão Apolo 11 dois meses depois.

O astronauta acumulou 566 horas e 15 minutos no espaço, das quais 73 horas foram na superfície da Lua, segundo a Nasa.

Nascido em Chicago em 1934, Cernan se formou em Engenharia Elétrica e obteve mestrado em Ciências de Engenharia Aeronáutica. Foi capitão da Marinha e selecionado no terceiro grupo de astronautas da Nasa em 1963.

Cernan deixou a Nasa e a Marinha em 1976. Após sua morte, restam apenas seis astronautas vivos que caminharam sobre a Lua.