Subir nível do colesterol bom não reduz risco de doenças

Estudo feito nos Estados Unidos mostrou que aumento não diminui as chances de problemas no coração

Washington – Aumentar os níveis no sangue do chamado “colesterol bom” não reduz o risco de doenças cardiovasculares em pacientes que já tomam estatinas para reduzir o mau colesterol, revela um estudo americano.

Cientistas do Instituto Nacional Americano do Coração, dos Pulmões e do Sangue (NHLBI), que acompanharam 3.400 casos de americanos e canadenses, anunciaram ter concluído um estudo antes do previsto, em 2012, segundo um comunicado.

Durante o estudo de 32 meses, a metade dos pacientes tomou doses extra de niacina, também conhecida como vitamina B3, para elevar os níveis de colesterol bom, além de estatina para reduzir os níveis de colesterol ruim e triglicerídeos.

A outra metade tomou um placebo no lugar da niacina e prosseguiu o tratamento com estatina.

Apesar de estar comprovado que reduzir os níveis de colesterol ruim com estatinas como Lipitor ou Zocor diminui os riscos de doenças cardiovasculares, os cientistas se surpreenderam ao descobrir que, quando os pacientes tomavam também altas doses de niacina, não havia redução de doenças cardiovasculares.

“Embora não comprovemos os benefícios clínicos esperados, respondemos a uma importante interrogação científica sobre o tratamento de doenças cardiovasculares”, disse Susan Shurin, diretora do NHLBI.

“Buscar novas e melhores formas de tratar os níveis de colesterol é vital na batalha contra as doenças cardiovasculares”, acrescentou.

Nos Estados Unidos morrem anualmente 800.000 pessoas com doenças cardiovasculares.