OMS disposta a testar vacina experimental contra ebola no Congo

As autoridades da RDC anunciaram há uma semana que o país enfrenta sua oitava epidemia de ebola desde 1976

A Organização Mundial de Saúde (OMS) anunciou que pode testar muito em breve uma vacina experimental contra o vírus do ebola no nordeste da República Democrática do Congo (RDC), afetado por uma epidemia.

Por enquanto, não existe nenhuma vacina homologada contra esta doença. Mas existe um protótipo promissor, cujas reservas poderiam ser enviadas à RDC em alguns dias se as autoridades derem seu aval, segundo a OMS.

“Os preparativos estão em curso. Potencialmente, poderíamos lançar uma campanha [de vacinação] em, aproximadamente, uma semana, se derem todas as condições”, declarou aos meios de comunicação o médico Peter Salama, diretor do programa de gestão de situações de emergência da OMS.

As autoridades da RDC anunciaram há uma semana que o país enfrenta sua oitava epidemia de ebola desde que o vírus foi descoberto no território em 1976. A doença foi detectada em uma zona isolada de Baixo Uele, a 1.300 km a nordeste de Kinshasa.

Até agora, foram confirmados dois casos no laboratório. Há a suspeita de outros 18, de acordo com a OMS. Três pessoas já faleceram.

Trata-se da primeira erupção do ebola desde a terrível epidemia que atingiu a parte oeste da África entre o fim de 2013 e 2016, e que causou mais de 11.300 mortes entre os 29.000 casos verificados, mais de 99% deles na Guiné, na Libéria e em Serra Leoa.