O que aconteceria se um asteroide caísse em um oceano na Terra

Ondas gigantescas e ventos com força semelhante a de um furacão são algumas das consequências

São Paulo – Cientistas do Laboratório Nacional Los Alamos, dos Estados Unidos, criaram simulações que mostram como seria o impacto de um asteroide em um oceano. Para entender a importância disso, basta lembrar que 70% do nosso planeta é coberto por água. Caso um asteroide caia aqui, as chances de que o impacto seja na água são mais altas do que impacto com terra.

Com computadores de ponta à sua disposição, a equipe conseguiu analisar uma variedade de cenários com diferentes dados de tamanho e trajetória sendo levados em conta. Além disso, eles simularam uma situação em que a rocha explodiria acima do nível do mar antes de cair.

De acordo com os pesquisadores, se a rocha caísse a 20 quilômetros de qualquer costa, seu impacto provocaria ondas de ar com força semelhante à de um furacão.

Outro possível problema é que esse tipo de colisão poderia causar tsunamis gigantescos. No entanto, os cientistas apontam que a criação de ondas gigantescas depende de como a energia cinética da rocha é transferida para a água.

Mas não são apenas as pessoas que moram perto do litoral que seriam prejudicadas pelo evento. Os pesquisadores previram que o impacto de um asteroide com 250 metros de largura poderia vaporizar 250 megatons métricos de água. O problema disso é que todo esse vapor seria levado para a estratosfera, provocando mudanças drásticas no clima.

O vídeo dos pesquisadores do laboratório Los Alamos ganhou o prêmio de Melhor Visualização Científica e Análise de Dados do evento Supercomputing deste ano.

Você pode ver a simulação feita pelos cientistas neste link.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Energia “sinetica” é jogo duro. Quem sabe um retorno ao colegial,o articulista escreva “cinética”corretamente.