Nasa quer usar lasers para automatizar próxima geração de veículos lunares

Agência espacial americana quer ajuda de outras empresas para instalar o sistema em veículos lunares até 2019

Dirigir na Lua não é uma tarefa fácil, para seres humanos e robôs. As ladeiras são íngremes, uma cratera gigantesca pode aparecer sem aviso e as sombras longas podem desorientar tanto astronautas como sensores que usam câmeras para auxiliar na navegação. Mas a Nasa quer usar outro tipo de abordagem para solucionar o problema: lasers.

A agência espacial americana quer ajuda para construir uma tecnologia de navegação baseada no LIDAR, uma espécie de sonar a laser. O sistema dispara feixes de luz pelo ambiente ao seu redor para obter uma imagem do que está por perto, baseado no tempo que o reflexo desses feixes demora para voltar.

O sistema seria útil na Lua, onde o terreno é muito sinuoso. “O sistema LIDAR deverá ser capaz de detectar perigos naturais do terreno, como pedras, crateras e declives”, diz o pedido da Nasa

Atualmente, o LIDAR é usado experimentalmente em duas formas que podem ser particularmente úteis na lua: ajudar carros autônomos a se locomoverem sozinhos e dar a robôs a capacidade de perceber o ambiente ao seu redor.

Astronautas dirigindo veículos lunares poderiam contar com o LIDAR para serem avisados sobre perigos que estejam em seu caminho e eles não consigam enxergar, como crateras profundas ou uma ladeira muito íngreme.

Mas desviar de obstáculos é apenas um dos usos que veículos lunares podem fazer do LIDAR. Outra possibilidade é usar o sistema de lasers para criar imagens em três dimensões de determinados pontos da Lua, medindo a distância até eles, e usar esses pontos de informação para navegar pelo satélite. Isso é chamado de “localização relativa”, algo que pode ajudar humanos e robôs.

Porém, tornar esse sistema uma realidade não será tão fácil. Afinal, não basta apenas pegar um LIDAR e grudar em um veículo lunar. A superfície da Lua é um ambiente hostil para qualquer máquina. Temperaturas extremas, poeira, areia e sombras longas serão um desafio para qualquer sensor que seja mandado para a Lua. 

O pedido da Nasa inclui uma data: a agência quer sistemas LIDAR que “possam ser entregues até 2019 para uso em missões lunares”. O curto espaço de tempo até o prazo final indica que as primeiras missões ao satélite não serão tripuladas.

Fonte: Popular Mechanics