Maconha pode frear a disseminação do HIV

O experimento foi feito com macacos Rhesus e ainda não se sabe se o uso da substância teria o mesmo efeito em humanos portadores do vírus

Uma pesquisa nova e espantosa do Centro de Ciências da Saúde da universidade Louisiana State sugere que o uso diário de maconha pode reduzir a disseminação do HIV, informa a revista sobre maconha medicinal e curas naturais, The 420times.com.

O experimento foi feito com macacos Rhesus e ainda não se sabe se o uso da substância teria o mesmo efeito em humanos portadores do vírus. Mas o estudo é promissor.

Publicado na semana passada no jornal AIDS Research and Human Retroviruses, a pesquisa conclui que a subministração diária de THC aos animais reduziu o alastramento do HIV em seus estômagos, onde o vírus vive e se fortalece.

Os pesquisadores, incluindo Patricia E. Molina, da universidade, sujeitaram macacos de entre 4 e 6 anos de idade a doses diárias do produto por 17 meses (macacos de sorte?).

Leia um resumo das conclusões da pesquisa:

“Nossos resultados indicam que a subministração crônica de THC modulou as populações de células T duodenais…
Isso significa que a maconha reduziu o avanço desse monstro.

É claro que os soropositivos e pessoas que já desenvolveram a doença já procuram a maconha para ajudar a aumentar seu apetite. Este estudo sugere mais uma finalidade médica legítima da erva.”

10 países onde a maconha é mais tolerada do que no Brasil

Clique para abrir o link no navegador