Luz verde para novo telescópio gigante no Chile

O Observatório Europeu Austral deu sinal verde para iniciar a construção do Telescópio Europeu Extremamente Grande no deserto chileno

Paris – O Observatório Europeu Austral (ESO, na sigla em inglês) deu luz verde nesta quinta-feira para iniciar a construção, no Chile, do chamado Telescópio Europeu Extremamente Grande (E-ELT, na sigla em inglês), o maior aparelho do tipo no mundo.

Será “o maior olho do mundo para observar o céu”, informou em um comunicado o ESO, uma organização que conta com o apoio de quinze países europeus e o Brasil.

“A decisão adotada pelo Conselho significa que podemos começar a construção do telescópio e que dispomos dos recursos necessários para realizar as principais obras de edificação industrial do E-ELT”, disse o diretor-geral do ESO, Tim de Zeeuw, em um comunicado.

A construção do E-ELT no deserto chileno do Atacama custará cerca de € 1 bilhão e as primeiras observações são esperadas para daqui a dez anos.

O telescópio, com 39 metros de diâmetro, ficará na cúpula do Monte Armazones, a 20 km do Monte Paranal, onde já está instalado o Telescópio Muito Grande (VLT), da ESO.

O novo aparelho “permitirá a caracterização inicial de exoplanetas com massa similar à da Terra, o estudo de populações estelares em galáxias próximas e observações ultra-sensíveis do universo profundo”, indicou a ESO, que tem sede em Garching, perto de Munique (Alemanha).