Japão lançará primeira sonda espacial movida a energia solar

Lançamento estava previsto para a segunda, mas foi adiado para a próxima sexta-feira

São Paulo – A Agência de Exploração Aeroespacial Japonesa (Jaxa, na sigla em inglês) planeja lançar na manhã desta sexta-feira (21), mais precisamente às 6h58min22 do horário local (18h58min22 de quinta em Brasília), a primeira sonda espacial movida a energia solar. O equipamento, Ikaros, mais parecido com uma pipa e apelidado de “veleiro solar”, servirá para testar a performance das células solares para a criação de equipamentos de baixo custo que utilizem a tecnologia, bastante em voga por seu caráter ambientalmente correto.

O lançamento do Ikaros estava planejado inicialmente para a segunda-feira (17), mas por conta das condições meteorológicas, o projeto foi adiado. Nesta sexta-feira, ao mesmo tempo em que o Ikaros será levado aos céus, a Jaxa lançará também a sonda Akatsuki, que estudará a atmosfera de Vênus, planeta importante para a compreensão das mudanças climáticas terrestres por é considerado “irmão” da Terra. A partida de ambas as sondas para o espaço poderá ser acompanhada, ao vivo, pelo site da Jaxa.

Ikaros e Akatsuki serão lançados no foguete H-IIA do Centro Espacial de Tanegashima, ilha localizada no sul do arquipélago japonês. Depois de se desprender do foguete, o Ikaros começará a girar a uma velocidade de 20 rotações por minuto, desprendendo uma fina membrana que captará a luz solar e converterá em energia. Capacidade de aceleração e navegação usando a energia do Sol devem ser observadas dentro de seis meses.

Segundo a Jaxa, a missão tem o objetivo de baixar custos de fabricação de células solares, cujo crescimento é um fator chave contra mudanças climáticas. Além disso, essas células de baixo custo deverão, no futuro, estar presentes em satélites movidos à energia solar.