Dólar R$ 3,28 0,39%
Euro R$ 3,69 0,45%
SELIC 11,25% ao ano
Ibovespa -0,45% 62.975 pts
Pontos 62.975
Variação -0,45%
Maior Alta 9,25% JBSS3
Maior Baixa -4,17% CYRE3
Última atualização 25/05/2017 - 12:53 FONTE

Eclipse e passagem de cometa irão ocorrer juntos nesta madrugada

Para os moradores do hemisfério norte, outro acontecimento também fará parte do show astronômico: a "Lua de Neve"

São Paulo – Três fenômenos astronômicos irão iluminar o céu na madrugada de sexta-feira para sábado – no Brasil, somente dois dos eventos poderão ser vistos. A “Lua da Neve”, um eclipse lunar penumbral e o cometa 45P/Honda-Mrkos-Pajdušáková serão visíveis simultaneamente em várias partes do planeta.

Já no começo da noite desta sexta-feira, os brasileiros poderão presenciar o início do eclipse lunar penumbral. O evento leva esse nome porque Terra, Sol e Lua cheia ficam alinhados, causando um efeito “borrado” no satélite natural do nosso planeta.

Quando um eclipse lunar total ocorre, a sombra da Terra bloqueia quase toda a luz solar que iria para a Lua. No caso do eclipse lunar penumbral, o satélite natural irá perder um pouco do seu brilho intenso à medida que Sol e Terra se movimentam. Assim, irá parecer que um filtro borrou a imagem que temos da Lua.

O fenômeno poderá ser visto em quase todos os continentes. No Brasil, os moradores poderão observar o evento das 20:34 de sexta-feira até 00:53 de sábado, horário de Brasília, de acordo com a Nasa.

Para os moradores do hemisfério norte, outro acontecimento também fará parte do show astronômico. A chamada “Lua de Neve”, a primeira Lua cheia de fevereiro, irá acontecer simultaneamente com o eclipse lunar. O evento ganhou esse nome devido às tempestades de neve, que geralmente ocorrem nessa época do ano nessa parte do mundo.

Outro fenômeno, no entanto, será mais interessante do que o eclipse lunar ou a “Lua de Neve”. O cometa 45P/Honda-Mrkos-Pajdušáková irá rasgar o céu com suas cores verde e violeta. Ele iniciou sua viagem no final de 2016, porém, irá chegar bem perto da Terra neste sábado – a apenas 12 milhões de quilômetros do nosso planeta.

O cometa foi descoberto em 1948 e pode ser visto da Terra a cada cinco anos. Assim, se você perder a oportunidade de vê-lo na madrugada de sexta-feira para sábado, só conseguirá observá-lo novamente em 2022.