Dingo é o cão fofo mais perigoso do mundo

Animal tem dentes afiados, atinge alta velocidade na corrida e pode até mesmo subir em árvores

São Paulo – Ele pode até parecer fofo, mas o dingo não é um cachorro do tipo que você cria em casa. Ele é um cão selvagem especialmente perigoso para humanos que tentam domesticá-lo.

O animal tem seus dentes caninos como principais armas, mas não é só isso. O dingo é uma espécie que sobrevive há mais de 5 mil anos. Ou seja, ele precisa de mais habilidades do que somente seus dentes.

Esses cães selvagens naturais da Austrália conseguem virar a cabeça quase 180 graus para os dois lados para ficar de olho em potenciais ameaças ou presas. Fora isso, eles têm pulsos que se assemelham aos dos seres humanos. Por conta disso, eles podem facilmente subir em árvores e até mesmo abrir portas.

Prioritariamente, os dingos se alimentam de ovelhas e bezerros. Porém, eles também ajudam a regular a quantidade de cangurus, raposas e gatos selvagens.

O animal é o único nativo da Austrália considerado uma praga no país. Tanto que foi feita uma cerca três vezes maior do que a Muralha da China para separá-lo do gado.

O dingo é um perigo para os humanos que tentam domesticá-lo. Ele pode atacá-los por estar habituado deles a receber comida sem precisar caçar. E os dingos parecem mesmo estar com fome. Suas costelas são aparentes, pois eles percorrem diversos quilômetros por dia e a agilidade é um fator chave na caçada.

Ainda assim, ataques de dingos acontecem na Austrália. Um jovem de 9 anos de idade foi morto por dois cães selvagens na Ilha de Fraser, que fica na costa de Queensland. O local abriga dingos de raça pura, ou seja, que não tiveram filhotes com cães domésticos.

Se por acaso um dia desses você der de cara com um dingo, correr não é uma boa ideia. A melhor forma de sair ileso do encontro com esse animal ferroz é cruzar os braços sobre o peito e se afastar sem virar de costas, de acordo com o 72 Dangerous Animals.

O vídeo a seguir mostra alguns ataques de dingos.