Desejo de fumar pode ser neutralizado

Cientistas conseguiram determinar as regiões do córtex frontal onde a dependência se forma

Tóquio – O desejo de fumar pode ser neutralizado através da aplicação de estímulos magnéticos em determinadas áreas do cérebro, segundo os resultados de um estudo de cientistas japoneses e canadenses publicado pela revista americana PNAS.

Os cientistas conseguiram, através das tecnologias de imagem de ressonância magnética funcional (IRMf) e estímulo magnético transcraniano (SMT), determinar as regiões do córtex frontal onde a dependência se forma.

Também determinaram que o desejo de fumar se formaria a partir de uma comunicação anormal de zonas de lóbulos frontais envolvidas nos processos de decisão.

“Nosso estudo demonstra que a necessidade de fumar não depende apenas do fato de os fumantes estarem ficando sem nicotina”, disse Takuya Hayashi, do Centro RIKEN do Japão para a Ciência de Imagem Molecular.

Um “circuito neural que participa na tomada de decisões e no autocontrole” também influencia, acrescentou Hayashi.

O estudo IRMF e SMT de dez fumantes demonstrou que quando eles eram submetidos a imagens de pessoas fumando surgia um estado de dependência.

“Isto concorda com a opinião de que a toxicomania seja uma patologia da tomada de decisões”, disse, por sua vez, o médico canadense Alain Dagher, de Montreal.

Estas pesquisas “podem conduzir ao desenvolvimento de tratamentos para o tabagismo e outros vícios” que levem em conta as redes de neurônios, disse Hayashi.