Computador engana humanos e passa pelo Teste de Turing

Programa foi capaz de se passar por um garoto ucraniano de 13 anos chamado Eugene Goostman, e enganar um terço dos juízes num teste

São Paulo – Este sábado foi um dia histórico, para humanos e robôs. Um programa foi capaz de se passar por um garoto ucraniano de 13 anos chamado Eugene Goostman, e enganar um terço dos juízes num Teste de Turing, famosa avaliação criada pelo pioneiro da computação Alan Turing, em 1950.

Esta é a primeira vez que uma máquina consegue atingir os requisitos mínimos para ser aprovada no teste.

O evento foi realizado em Londres neste sábado (7), pela Universidade de Reading. Para enganar seus avaliadores, o programa, produzido pelo russo Vladimir Veselov e pelo ucraniano Eugene Demchenko, inventou que gostava de hambúrgueres, doces, e que seu pai era um ginecologista.

Mas não entre em pânico (ainda). Apesar de ter conseguido enganar seus avaliadores humanos, isso não faz do programa uma entidade ultra-inteligente, já que ele foi projetado exclusivamente para responder a perguntas sobre sua personalidade fictícia. Deste ponto para a capacidade de traçar um plano de dominação global é um longo caminho.