Cientistas identificam som intrigante do ponto mais fundo do mar

Gravação contém cinco tipos de variantes sonoras, indo de ruídos metálicos a biológicos

São Paulo – No ponto mais profundo do oceano, chamado Fossa das Marianas, cientistas ouviram um som intrigante no início deste ano. Agora, eles acreditam ter descoberto de o que fez esse barulho.

Possivelmente, trata-se de uma nova espécie de baleia, que emite um som ouvido pela primeira vez na gravação abaixo. Ainda não se sabe a razão da emissão sonora do animal.

O clipe de áudio tem 3,5 segundos, mas contém cinco tipos de sons distintos, variando entre ruídos metálicos a biológicos. O som foi ouvido no outono de 2014 e na primavera de 2015.

O som abrange frequências de 38 Hz a 8.000 Hz, ou seja, ele é extremamente grave e muito agudo. “A parte do gemido de baixa frequência é típica das baleias, e é esse tipo de som que o torna realmente único. Não é comum encontrarmos muitos novos chamados de baleias”, de acordo com Sharon Nieukirk da Universidade Estadual de Oregon, nos Estados Unidos. A pesquisa foi publicada no The Journal of the Acoustical Society of America.

Os pesquisadores acreditam que o som não foi provocado por nenhum animal conhecido nem por terremotos os pistolas sísmicas usadas para encontrar petróleo no oceano.

O estudo indica que o som metálico ouvido na gravação se assemelha ao emitido pela baleia Minke anã (subespécie da Balaenoptera acutorostrata), cujo chamado é comparado a efeitos sonoros da saga cinematográfica Star Wars.

No futuro, a investigação continuará para encontrar os animais que fizeram o intrigante som na Fossa das Marianas, bem como para entender o motivo dessa emissão sonora.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Alberto Costa Santos

    Um animal pulmonado a 10.000m de profundidade? A 8.000 kgf/In² seus pulmões implodiriam.