Cientistas estão maravilhados com descoberta de “abelhas do mar”

Até então, os cientistas acreditavam que a "tarefa" de transportar pólen de flor para flor era realizada apenas pelas correntes oceânicas. Só que não.

São Paulo – Em geral escondidos de nossos olhos e ainda pouco estudados, os ecossistemas marinhos formam um oceano de surpresas para os cientistas, e isso não é um exagero.

Pela primeira vez,  um grupo de pesquisadores descobriu que os oceanos possuem polinizadores que realizam o mesmo trabalho das abelhas na terra, contribuindo para a manutenção e promoção da biodiversidade marinha.

Os benfeitores em questão são crustáceos pequeninos que, em suas andanças diárias em busca de alimento, ajudam a carregar o pólen das flores masculinas de ervas marinhas para os receptores das flores femininas, facilitando o processo de reprodução vegetal.

A recente descoberta, publicada na revista Nature Communications, revelou-se um marco para a zoologia aquática. Isso porque, até então, os cientistas acreditavam que a “tarefa” de espalhar os pólens das plantas marinhas era realizada apenas pelas correntes oceânicas.

Entre 2009 e 2012, os pesquisadores da Universidade Autônoma do México filmaram as andanças  noturnas dos pequenos invertebrados entre ervas marinhas do tipo grama-tartaruga (Thalassia  testudinum). Eles repararam que os crustáceos visitavam mais as plantas de flores masculinas que tinham pólen do que as que não tinham.

Veja no vídeo abaixo:

Para confirmar a ocorrência do processo de polinização, os cientistas colocaram uma variedade de pequenos crustáceos em um aquário com a grama-tartaruga. Em questão de minutos, foi observada a presença de pólen nas flores femininas. O mesmo não ocorreu no aquário de controle, onde os invertebrados não estavam presentes.

Imagem mostra pequenos invertebrados carregando pólen no mar. (Experimental evidence of pollination in marine flowers by invertebrate fauna)

Imagem mostra pequenos invertebrados carregando pólen no mar. (Estudo Experimental evidence of pollination in marine flowers by invertebrate fauna.)

Até agora, este processo só foi observado em grama-tartaruga, que tem flores grandes. Os cientistas ainda precisam descobrir se processo semelhante ocorre com outras 60 espécies de ervas marinhas.

Os prados de ervas marinhas são um ecossistema muito importante para as zonas costeiras. Eles fornecem abrigo e comida para uma variedade de animais, de invertebrados minúsculos aos peixes grandes, caranguejos, tartarugas e aos pássaros.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Marcio Bamberg

    A natureza simplesmente surpreende. Show!