Cientistas descobrem superterra coberta de diamante

Essa é a primeira vez que os pesquisadores conseguem estudar um planeta desse tipo com tantos detalhes

São Paulo – Cientistas da Universidade Yale, nos Estados Unidos, descobriram que a superterra 55 Cancri tem uma superfície coberta por grafite e diamante. Esse planeta fica na constelação de Câncer, a 41 anos-luz da Terra.

Os astrônomos já encontraram outros planetas compostos por diamante. Porém, essa é a primeira vez que os pesquisadores conseguem estudar um planeta desse tipo com tantos detalhes.

Uma superterra é um planeta com uma massa superior a da Terra. No entanto, é mais leve do que planetas gigantes, como Netuno. Nesse caso, o 55 Cancri é duas vezes maior e oito vezes mais maciço que a Terra.

O estudo foi feito pela equipe do pesquisador Nikku Madhusudhan e será publicado na revista científica Astrophysical Journal. Essa é a primeira vez que os astrônomos conseguem identificar um planeta com essa composição.

Além de ser formado por carbono, como grafite e diamante, também é possível encontrar outros elementos no planeta. Os pesquisadores acreditam que há minerais como silício nessa superterra e um núcleo de ferro fundido.

Os cientistas envolvidos na pesquisa acreditam que pelo menos um terço da massa do 55 Cancri é feito de diamante. Essa quantidade equivale a três massas do nosso planeta.

Antes dessa descoberta, os astrônomos imaginavam que essa superterra tinha um núcleo coberto por uma camada de água e que estava em forma de um vapor espesso por causa das temperaturas extremas. Agora, eles já sabem que não há água no planeta, mas diamante.

Para chegar a essa conclusão sobre a composição química de 55 Cancri, os pesquisadores usaram modelos para calcular as possíveis combinações de elementos que produziriam as características do planeta. Apesar da composição atual, havia mais carbono que oxigênio, além de água em forma de gelo.