Cientista registra patente contra resfriado comum

Vacina pode combater variações do rinovírus, indicando local certo para atuação de anticorpos

São Paulo – O resfriado comum pode estar com os dias contados. Um cientista registrou a patente de uma vacina para combater o rinovírus, o vírus mais comum a causar a doença.

De acordo com o The Independent, Rudolf Valenta, especialista em alergias na Universidade Médica de Vienna, afirma que o organismo humano ataca as áreas fracas da gripe, que ficam no seu centro, deixando espaço para o avanço da infecção.

Os pontos que a vacina leva os anticorpos a atacar (que ficam na casca do rinovírus) são similares em diferentes mutações do vírus.

O prazo que Valenta dá para a realização de testes com pacientes humanos é de seis a oito anos, dependendo da arrecadação de fundos necessária para a pesquisa.

“Sabemos como criar vacinas e levá-las para hospitais. Isso está realmente ao nosso alcance”, disse Valenta. “Pegamos pedaços da camada exterior do rinovírus, os pedaços certos, e colocamos eles em uma proteína que vai carregá-los. É um princípio muito antigo, ajustar o foco da resposta dos anticorpos”, explica o especialista.

A vacina registrada por Valenta foi criada com uma equipe de 12 pesquisadores na Áustria. O medicamento se baseia em pesquisas do Hospital Geral de Viena, cuja equipe examinou 59 pessoas e analisou suas respostas ao rinovírus em 2012.

Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o resfriado e a gripe são as principais doenças que causam afastamento do trabalho. Juntas, elas são responsáveis por 17,8% dos afastamentos, de acordo com dados de 2013.