Use esta “mania” de Barack Obama para falar melhor em público

Em seus 8 anos de governo, ex-presidente dos EUA foi elogiado por suas habilidades de comunicação. Veja um detalhe na oratória dele que faz toda a diferença

São Paulo — Os fãs do ex-presidente americano Barack Obama não o admiram apenas por suas habilidades políticas: também não faltam elogios ao seu talento para falar em público.

O político é um verdadeiro mestre da oratória, diz Carmine Gallo, especialista em comunicação, à revista Forbes. Obama usa uma linguagem concreta, repete palavras para dar ênfase a certas ideias e explora a riqueza expressiva dos gestos e da voz.

Mas há um detalhe mais sutil por trás da comunicação do ex-líder dos Estados Unidos, afirma a jornalista Wanda Thibodeaux, em artigo para o site Inc. O segredo está… em inserir…algumas breves pausas…no seu discurso.

Sim, isso mesmo. A frequência com que Obama quebra a fala, que já foi até motivo para brincadeira do apresentador Steven Colbert, não tem a ver com dúvida ou hesitação. Na verdade, as pausas transmitem cuidado com a linguagem e autoconfiança, diz Thibodeaux.

A maioria das pessoas usa palavras e sons como “Hum”, “É…” ou “Sabe” para preencher o silêncio enquanto estão pensando no que dizer a seguir. Empregados em excesso, esses recursos podem se tornar cansativos e gerar distração na plateia.  

Como evitar isso? Faça pequenos intervalos, e não tenha medo deles. “As pausas causam uma impressão melhor do que as palavras usadas para preencher o silêncio, porque os ouvintes sabem que você está se esforçando para encontrar a melhor palavra, e respeitam esse processo”, escreve a jornalista.

Além disso, continua ela, quando Obama interrompe o que está dizendo por alguns segundos, ele demonstra que tem autoconfiança suficiente para assumir o silêncio, e que está se expressando de forma consciente, inteligente e controlada.

Isso também dá tempo para o ouvinte processar a mensagem de forma profunda, o que torna a comunicação mais eficaz e persuasiva.

Como incluir as pausas na minha fala?

Um exercício muito simples ajuda a tornar as suas frases tão “aeradas” quanto às do ex-presidente dos Estados Unidos. Em artigo para o site CBS News, o coach Sims Wyeth sugere que você escreva um texto e faça marcas para separar blocos usando o símbolo “/”.

Por exemplo: “Corte as frases, / desta maneira, / em períodos curtos. / Depois, / leia tudo / com calma / observando cada momento / de respirar”. A ideia é contar três segundos entre cada segmento.

No início, você pode ter a sensação de que as suas pausas estão durando uma eternidade, mas com o tempo tudo fica muito natural e relaxante.

Segundo Thibodeaux, as vantagens de se expressar de forma pausada vão além dos efeitos sobre a plateia — há benefícios importantes também para quem está se apresentando. 

O motivo é emocional. Para a maioria dos profissionais, falar em público causa grande ansiedade: esse é o 4º maior medo das pessoas, atrás apenas de acidentes de trânsito, morte e aranhas, segundo uma recente pesquisa com cerca de mil jovens nos Estados Unidos.

Em entrevista a EXAME.com, Malcolm Love, especialista em comunicação em público com passagem pela BBC, diz que o pavor de se expressar diante de um grupo de pessoas é comum em diversas culturas – das mais tímidas às mais extrovertidas – graças a um temor universal: o do julgamento.

Seguir o exemplo de Barack Obama pode ajudar a superar esse medo. “Truques como aprender a fazer pausas ajudam muito a causar uma boa impressão, o que cria vivências positivas na hora de se apresentar em público e acalma a ansiedade”, afirma Thibodeaux.

Por via das dúvidas…não custa nada…ver como você se sai.

Confira abaixo trechos de um discurso do político em que as pausas aparecem (a fala começa por volta de 00:15):

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. hilton fraboni

    O nível intelectual da platéia também é relevante e saber entregar uma informação na linguagem que eles entendem.

  2. A questão é o resultado. O vendedor na feira convence e vende. Na minha visão não conseguiu combater o capitalismo selvagem,. Ha noticias sobre aparecimento do trilionario americano!

  3. Obama é considerado um Idiota, no sentido psiquiatrico e não pejorativo (Idiotice é termo psiquiatrico).Só deixaram se candidtar pelos Democratas com a condição de que os Clinton governassem por trás – por isso lançaram Hillary para substitui-lo. Usa palavras macias e ao mesmo tempo matou milhares em bombardeios na Líbia e com os drones no Paquistão. Criou o caso no Riente e provocou essa onda de migrações. Não havia ondas de migrações na epoca de Kadafi e Saddam.