Truques de linguagem corporal podem valer mais até do que seu QI

Entenda por que linguagem corporal age na autoconfiança do indivíduo o que faz muita diferença para o sucesso profissional

São Paulo – Um QI altíssimo pode não bastar para garantir uma carreira meteórica. A professora de Harvard na área de psicologia, Amy Cuddy, tem se dedicado a mostrar para as pessoas como a atitude e o comportamento de uma pessoa podem ser mais críticos para o sucesso profissional do que a própria inteligência do indivíduo.

Conforme publicou recentemente o autor de Inteligência Emocional 2.0, Travis Bradberry no LinkedIn, Amy traz a sua trajetória para comprovar o que propaga.

Ela, que tinha uma inteligência genial, sofreu um acidente de carro aos 19 anos e teve danos cerebrais que acarretaram perda de 30 pontos no QI e a deixaram com quociente semelhante à média da população. O efeito do acidente na sua autoconfiança foi, obviamente, devastador.

“Apesar do dano cerebral, ela conseguiu se formar na faculdade, levando mais de tempo, e foi aceita na pós-graduação de Princeton”, escreveu Travis. Durante o curso ela percebeu que o mais a atrapalhava não eram os 30 pontos a menos no QI e, sim, a falta de autoconfiança na hora de se comunicar e fazer apresentação, por exemplo.

Foi aí que ela começou a pesquisar como a linguagem corporal pode agir sobre a autoconfiança de uma pessoa. Ela contou sua história nesta palestra do TED:

Contato visual, escuta ativa e gestos do corpo têm efeito de convencimento no interlocutor e trazem vantagens que um QI de três dígitos não consegue dar a ninguém.

Os benefícios da linguagem corporal positiva descobertos pela professora Amy  também foram resumidos em 8 tópicos no texto de Bradberry na plataforma Pulse:

Ela muda seu comportamento

Mudar conscientemente o comportamento do corpo têm o poder de mudar a atitude de uma pessoa porque tem efeito na liberação de hormônios.

Aumenta a testosterona

A importância da testosterona vai além do desempenho nos esportes e melhora a autoconfiança de homens e mulheres. “Pesquisas mostram que linguagem corporal positiva aumenta o nível de testosterona em 20%”, escreve Bradberry.

Diminui o cortisol

Chamado de hormônio do estresse, o cortisol em excesso pode fazer mal para saúde. Diminuir o seu nível no corpo ajuda na hora de pensar com clareza, segundo Bradberry, especialmente em situações desafiadoras.

Essa combinação é poderosa

Mais testosterona e menos cortisol ao mesmo tempo. Essa combinação é típica em pessoas em cargos de poder, segundo escreve Bradberry, porque facilita a clareza de pensamento e a autoconfiança, características valiosas em ambientes competitivos e de muito trabalho.

“Pessoas que tenham naturalmente testosterona alta e baixo cortisol são conhecidas por terem sucesso em ambientes de muita pressão. É claro que você pode usar a linguagem corporal para deixa-lo assim se não acontece naturalmente”, diz o autor de Inteligência Emocional 2.0.

Fica mais fácil gostar de você

É possível usar a linguagem corporal a seu favor para que os outros gostem e confiem mais em você, segundo Bradberry. Ele cita uma pesquisa da Tufts University em que participantes observavam apenas a linguagem corporal de médicos examinando pacientes e podiam adivinhar que profissionais de saúde acabariam sendo processados.

“A linguagem corporal tem papel imenso na maneira como as pessoas enxergam você e pode ser mais importante do que seu tom de voz ou até do que o conteúdo do seu discurso”, escreve Bradberry.

Transmite competência

Uma pesquisa feita em Princeton mostrou que as pessoas conseguiam prever que candidatos a senador ou governador ganhariam as eleições apenas olhando rapidamente para eles. “ Isso pode não aumentar a sua fé no sistema eleitoral, mas mostra que a percepção de competência tem forte ligação com a linguagem corporal”, diz Bradberry.

É uma poderosa ferramenta de negociação

Em uma negociação, a linguagem corporal pode ser fator fundamental para o convencimento De acordo com Bradberry, até em teleconferências ela tem forte influência, segundo compravam pesquisas.

Melhora sua inteligência emocional

“Pessoas cuja linguagem corporal é negativa tem efeito destrutivo que contamina quem está perto delas”, afirma o autor. Ele garante que ajustar a linguagem do corpo tem efeito na inteligência emocional.