Site de cursos online vai adotar modelo inspirado na Netflix

Novo modelo mensal de pagamento desestimula a procrastinação, o maior desafio da plataforma de cursos Coursera

De acordo com o jornal britânico Financial Times, o Coursera – site famoso por oferecer cursos online das melhores universidades do mundo, como Harvard e MIT – deve abandonar o atual modelo de cobrança por curso para adotar uma assinatura mensal, na linha do que praticam plataformas como Netflix e Spotify.

A iniciativa partiu do atual CPO (Chief Product Officer) da plataforma, que antes trabalhava no próprio Netflix. De acordo com a reportagem, um programa piloto já resultou em aumento de 250% nas taxas de conclusão. “Mais do que um novo modelo de pagamento, estamos introduzino um novo modelo psicológico”, o executivo disse ao jornal, explicando que dessa forma os alunos sentem-se financeiramente motivados para completar mais cursos e mais rapidamente.

Vale lembrar que cada curso presente no Coursera é oferecido de forma gratuita (um dos pilares principais na missão da companhia de disseminar conhecimento), e a cobrança ocorre apenas quando o aluno deseja obter uma certificação de conclusão oficial ou realizar uma especialização – espécie de aprofundamento em um determinado assunto através de uma série de cursos sequenciais.

Assim, essa nova opção de pagamento será válida para qualquer especialização que inclui entre seis a oito cursos. Hoje, a plataforma tem disponíveis centenas de especializações, em temas que vão de programação de dados à introdução ao mercado financeiro. Se antes os usuários pagavam entre 19 e 99 dólares por curso – e até centenas de dólares em uma especialização – no novo modelo os preços devem variar de 39 a 89 dólares por mês.

  • Este artigo foi originalmente publicado pelo Na Prática, portal da Fundação Estudar