Quanto o jovem engenheiro espera ganhar no Brasil e em 56 países

Estudo mostra os salários desejados por estudantes de engenharia em seu primeiro emprego. Jovem brasileiro é o 26º mais ambicioso do ranking global

São Paulo — Um novo estudo da Universum revelou os salários que os estudantes de engenharia esperam receber após a formatura. A consultoria entrevistou mais de 270 mil universitários de 57 países, inclusive o Brasil, entre setembro de 2015 e setembro de 2016.

Os jovens mais ambiciosos estão no hemisfério norte. Suíça, Estados Unidos e Dinamarca ocupam as três primeiras posições do ranking: esperam, respectivamente, 79,2, 62,9 e 61,2 mil dólares anuais como contrapartida financeira do seu primeiro emprego depois da faculdade  — o correspondente a 6,6 mil, 5,2 mil e 5,1 mil dólares por mês.

Já o Brasil aparece em 26º lugar, com expectativa média de 23,5 mil dólares por ano ou aproximadamente 1,9 mil dólares por mês. É a remuneração mais alta esperada entre todos os países latino-americanos, segundo o estudo.

Para André Siqueira, diretor da Universum para a América Latina, não dá para dizer que os futuros engenheiros brasileiros estejam pedindo demais por seu trabalho — mas também não é verdade que suas expectativas sejam modestas.

“Dizer se um profissional é caro ou barato é relativo”, explica. “Em números gerais, o brasileiro está no meio do caminho, um pouco mais para caro do que para barato, já que ocupa a 26ª posição em um total de 57 países”. Variáveis como custo de vida no país e a produtividade de cada talento também precisam ser incluídas na avaliação do custo da mão de obra.

Segundo o relatório, a maioria dos jovens faz uma estimativa realista dos seus ganhos em um primeiro emprego, com base na situação econômica de seus países. Os vietnamitas, por exemplo, esperam receber cerca de 6 mil dólares por ano — cerca de 13 vezes menos do que os suíços.

Confira a seguir as expectativas salariais dos jovens engenheiros pelo mundo. Os valores correspondem à remuneração bruta, excluídos os descontos, comissões e bônus, e foram padronizados para a moeda norte-americana para facilitar a comparação entre os países.  

Ranking País Expectativa de salário anual (em dólares)
1 Suíça 79.243
2 Estados Unidos 62.948
3 Dinamarca 61.235
4 Noruega 54.350
5 Alemanha 49.238
6 Suécia 45.458
7 Canadá 44.306
8 Catar 43.918
9 Austrália 43.760
10 Kuwait 43.351
11 Irlanda 41.390
12 Reino Unido 40.424
13 Finlândia 40.066
14 Emirados Árabes Unidos 39.962
15 França 39.480
16 Áustria 37.627
17 Holanda 35.755
18 Coreia do Sul 34.580
19 Bélgica 34.098
20 Arábia Saudita 33.206
21 Japão 30.403
22 Singapura 30.183
23 Hong Kong 27.040
24 Líbano 25.915
25 Itália 25.864
26 BRASIL 23.524
27 Espanha 22.343
28 Panamá 18.667
29 Chile 18.652
30 África do Sul 17.812
31 Portugal 17.591
32 Costa Rica 17.014
33 Argentina 16.411
34 Marrocos 16.181
35 Turquia 15.670
36 Nigéria 15.139
37 Gana 14.078
38 China 13.859
39 República Tcheca 13.452
40 Argélia 12.861
41 Índia 12.581
42 Quênia 12.188
43 Tailândia 12.129
44 México 11.764
45 Peru 11.559
46 Hungria 11.187
47 Polônia 11.008
48 Malásia 10.494
49 Rússia 10.101
50 Bulgária 10.006
51 Colômbia 9.606
52 Filipinas 9.336
53 Indonésia 9.220
54 Romênia 8.159
55 Cazaquistão 8.021
56 Egito 7.458
57 Vietnã 6.397

Engenheiras pedem menos
Outro contraste destacado pela Universum é a diferença entre as expectativas de cada gênero. Globalmente, as mulheres esperam salários mais baixos que os homens no mercado de engenharia. A tendência vai de países como a Arábia Saudita, onde o gênero feminino espera ganhar 9,7 mil dólares anuais a menos, até lugares como a Suíça, onde essa diferença atinge 8,9 mil dólares anuais.

No Brasil, as engenheiras esperam ganhar 1.421 dólares a menos do que seus colegas do sexo oposto. No campo das expectativas, a diferença está entre os 20 mais baixas do mundo, deixando para trás países desenvolvidos como Canadá, Austrália e Holanda.

Para Siqueira, isso se explica porque a competição por talentos é bastante acirrada no país. Além disso, o mercado de trabalho local costuma ser aberto às jovens mulheres com ensino superior, o que joga para cima as esperanças delas — sobretudo daquelas com menos de 30 anos de idade.

Porém, o diretor da Universum ressalta que o salário sonhado pelas jovens brasileiras não necessariamente corresponde à remuneração praticada pelos empregadores.

Na prática, a desigualdade salarial entre homens e mulheres do Brasil é uma das mais drásticas do planeta.

De acordo com um relatório divulgado recentemente pelo Fórum Econômico Mundial, o Brasil ocupa a 129ª posição de um total de 144 países no ranking de igualdade de remuneração entre os gêneros. Até Irã e Arábia Saudita, famosos por negarem diversos direitos femininos, ficaram mais bem posicionados. Segundo o FEM, o abismo entre gêneros no Brasil só será eliminado daqui a 100 anos, caso o ritmo atual de transformações seja mantido.

Veja abaixo o ranking dos países com maiores diferenças na expectativa salarial entre estudantes de engenharia do sexo feminino e masculino:

Ranking País Expectativa salarial dos homens (US$) Expectativa salarial das mulheres (US$) Diferença entre os gêneros (US$)
1 Arábia Saudita 40.308 30.561 -9.747
2 Suíça 81.237 72.328 -8.909
3 Áustria 40.318 33.732 -6.586
4 Austrália 47.450 41.169 -6.281
5 Alemanha 52.240 46.066 -6.174
6 Canadá 48.581 42.445 -6.136
7 Holanda 38.966 33.093 -5.873
8 Bélgica 35.240 29.715 -5.526
9 Noruega 57.115 52.700 -4.415
10 Itália 27.659 23.856 -3.803
11 Panamá 20.371 16.789 -3.582
12 Portugal 18.576 15.136 -3.440
13 Irlanda 41.632 38.256 -3.376
14 Líbano 26.481 23.229 -3.252
15 Dinamarca 62.799 59.678 -3.121
16 Bulgária 11.178 8.089 -3.089
17 Coreia do Sul 36.416 33.467 -2.949
18 Estados Unidos 64.704 61.819 -2.885
19 França 40.169 37.530 -2.639
20 Hong Kong 28.617 26.048 -2.569
21 Chile 19.481 17.072 -2.410
22 Singapura 31.271 28.996 -2.276
23 Argentina 17.358 15.155 -2.203
24 Japão 32.034 29.880 -2.154
25 Rússia 10.826 8.689 -2.138
26 Nigéria 15.583 13.553 -2.030
27 Reino Unido 41.927 39.932 -1.995
28 Índia 14.661 12.681 -1.981
29 Argélia 13.782 11.836 -1.946
30 Tailândia 14.988 13.084 -1.904
31 Cazaquistão 9.450 7.600 -1.850
32 Hungria 12.060 10.272 -1.789
33 Espanha 23.379 21.596 -1.783
34 Turquia 16.875 15.118 -1.756
35 Polônia 11.980 10.234 -1.746
36 Egito 7.621 6.084 -1.537
37 Suécia 45.947 44.447 -1.501
38 Finlândia 40.584 39.156 -1.428
39 BRASIL 23.922 22.502 -1.421
40 China 14.371 12.958 -1.413
41 África do Sul 18.979 17.625 -1.354
42 Romênia 8.560 7.221 -1.340
43 Peru 11.961 10.727 -1.235
44 Costa Rica 17.398 16.189 -1.209
45 México 12.372 11.204 -1.168
46 República Tcheca 13.687 12.545 -1.141
47 Marrocos 16.681 15.639 -1.042
48 Indonésia 9.680 8.683 -997
49 Malásia 11.526 10.767 -759
50 Colômbia 9.708 9.083 -625
51 Vietnã 5.972 5.465 -507
52 Filipinas 9.461 8.985 -476
53 Quênia 12.047 12.744 697
54 Emirados Árabes Unidos 39.600 42.939 3.340
55 Kuwait 40.043 48.649 8.606
56 Gana 14.848
57 Qatar