Dólar R$ 3,27 -0,31%
Euro R$ 3,66 0,08%
SELIC 11,25% ao ano
Ibovespa 1,60% 62.662 pts
Pontos 62.662
Variação 1,60%
Maior Alta 9,53% JBSS3
Maior Baixa -1,42% EMBR3
Última atualização 23/05/2017 - 17:20 FONTE

Por que Ronda Rousey recebe menos do que um homem no UFC?

Vencedora da luta principal UFC Rio 7 ganha menos de um terço pelo mesmo trabalho em comparação com um atleta tão vencedor quanto ela

São Paulo – Ronda Rousey é um fenômeno. No Brasil, nos Estados Unidos e em praticamente qualquer lugar onde o UFC é popular.

Já depois da devastadora vitória contra a paraibana Bethe Corrreia, a lutadora foi ao Maracanã de Flamengo e uma maré de gente quis registrar o momento com um foto ao dela.

Na praia do Pepê, seus treinos abertos foram um sucesso completo. Antes ou depois do nocaute no UFC 190 no sábado, Ronda foi abraçada – literalemente – pelo torcedores brasileiros.

Bethe? Bem, ela é incrível no ringue. Mas definitivamente não é Ronda.

Segundo o site Vocativ, vitória no Rio de Janeiro engordou a conta bancária da lutadora californiana em US$ 140 mil (R$ 484,7 mil) – US$ 70 mil (R$ 242,3 mil) pelo contrato e outros US$ 70 mil pela vitória que manteve a invencibilidade.

Doze lutas, doze vitórias. Todas arrasadoras, para manter o costume.

Chris Weidman, outro megavencedor e que segue invicto na categoria pesos-médios (já são 13 vitórias) abocanhou US$ 500 mil no UFC 187, em maio, quando atropelou Victor Belfort.

Foram US$ 250 mil (R$ 866 mil) pela luta e outros US$ 250 mil pela vitória.

Ou seja: descontados possíveis bônus ou direitos de imagem, Ronda recebeu menos de um terço pelo mesmo trabalho em comparação com um atleta tão vencedor quanto ela.

Em suas primeiras nove lutas, Weidman recebeu entre US$ 10 mil e US$ 100 mil.

Quando se tornou campeão do peso médio em junho de 2013, o pagamento para a luta seguinte foi a R$ 400 mil imediatamente. Os pagamentos de Ronda foram subindo de US$ 10 mil em US$ 10 mil, até os atuais US$ 140 mil.

A própria Ronda já falou sobre a disparidade anteriormente. Ela diz estar satisfeita com seus vencimentos, mas aposta que quando seu cartel chegar ao nível de Floyd Mayweather, estará com pagamentos proporcionais.

“Não posso esperar estar no mesmo nível ainda, não acredito nisso. Preciso de mais tempo para isso”.

Se o UFC ainda não vê Ronda no mesmo nível de Weidman ou se as ring girls acabam recebendo mais que os lutadores – sabe-se lá qual o motivo -, a Reebok pensa diferente.

Ronda recebeu quatro vezes mais que o brasileiro Minotauro durante o UFC 190. A compensação pela ausência dos patrocinadores específicos de cada lutador foi gorda.

A campeã peso-galo recebeu US$ 40 mil (R$ 136 mil). O valor é quatro vezes superior ao pago a Rodrigo Minotauro, que fez sua 11ª luta pelo UFC, e recebeu US$ 10 mil (cerca de R$ 34 mil).

Bem, parece que alguém parece ter percebido o valor da maior lutadora de todos os tempos.