Por que pesquisas salariais de TI fogem da sua realidade?

Em uma pesquisa realizada pela CloudCampus foram analisadas faixas de remunerações máximas e mínimas de webmasters a CIO e diretores de TI das empresas

São Paulo – Ao se deparar com uma nova pesquisa de faixa salarial, muitos profissionais de TI podem ficar desanimados por não ganharem a mesma remuneração indicada para seus cargos. Outros podem achar que os estudos não foram feitos no país e que não condizem com a realidade do mercado.

Para esclarecer por que há tanta disparidade entre os salários desses profissionais, a INFO conversou com o diretor do centro de treinamento em nuvem CloudCampus, José Carlos Vitorino.

Em uma pesquisa realizada pela própria CloudCampus – usando como base de dados alunos, profissionais e clientes do ramo da tecnologia – foram analisadas as faixas de remunerações máximas e mínimas de webmasters a CIO (Chief Information Officer) e diretores de TI das empresas, sendo que o cargo de CIO chega a sofrer variação de 10 mil até 55 mil reais.

Vitorino explica que essa grande diferença entre os salários depende de vários fatores como segmento de atuação e localização geográfica de cada empresa.

“Um CIO que trabalha em uma empresa onde o core business é tecnologia da informação pode receber na faixa de 55 a 60 mil reais, valor bem acima de empresas que não são do ramo” diz.

Segundo o executivo, até mesmo pesquisas sobre o mesmo assunto feitas por diferentes empresas trazem dados díspares. Isso acontece porque cada órgão usa uma metodologia para aplicar e apurar as experiências realizadas – além de cada um deles lidar com uma amostragem diferente, podendo ser de grandes, médias ou pequenas empresas ou até de regiões diferentes.

Para se ter uma ideia sobre essa diferença entre as pesquisas, o guia salarial feito pela consultoria de recrutamento Robert Half aponta que o salário de um gerente de TI em companhia de grande porte tem salário na faixa de 15 a 30 mil reais, um limite que quase dobra os 17,5 mil informados como remuneração máxima nos resultados da CloudCampus.

No entanto, nos dois estudos os CIOs tem remuneração de até 55 mil reais.

Vitorino ainda fala que antes de comparar apenas os cargos, é preciso analisar o currículo de cada profissional. Um indivíduo que frequentou uma boa universidade, tem vários certificados e títulos exigidos no mercado e boa vivência profissional tem condições suficientes de alcançar um cargo de CIO com salário acima de 50 mil.

“Muitas vezes o profissional é jovem, nem possui graduação, e acha que aquilo que é publicado numa revista ou em qualquer outro meio de comunicação é o mundo real. Tudo depende muito da formação da pessoa.”

Nada de pedir demissão e nem de mudar de profissão!

Felizmente, o atual mercado de trabalho em TI apresenta demanda crescente por profissionais, gerando remunerações bem competitivas. A gerente das divisões de Engenharia e Tecnologia da Robert Half, Renata Blak, destaca as oportunidades em internet, onde ainda existe muito espaço para novos modelos de negócio.

“Também há um volume crescente de demanda na indústria de serviços financeiros, que depende cada vez mais de tecnologia para garantir serviços com alta disponibilidade e precisão”, diz.

José Carlos Vitorino ainda recomenda que os jovens profissionais da área priorizem a boa formação e busquem certificações que estejam de acordo com a área que desejam seguir carreira.

Segundo ele, pessoas com certificações de qualidade podem ser valorizadas em até 30% no mercado de trabalho.

Além disso, Renata Blak também lembra que em tecnologia as empresas buscam profissionais que tenham foco no cliente e em resultados, proatividade, autonomia e conhecimento do negócio. Colaborou: Vanessa Daraya.