Os 10 mandamentos do planejamento de carreira para 2013

Confira como criar um plano estratégico para atingir o que deseja no próximo ano. Comece revendo os objetivos traçados para 2012, diz especialista

São Paulo – Os planos de carreira miram o novo ano que já surge no horizonte. É a hora de traçar metas, fazer a lista de objetivos para alcançar nos próximos 365 dias.

Mas, antes de começar a planejar 2013, a dica é olhar para este ano que passou. “Para traçar as metas do próximo ano é preciso antes se lembrar dos objetivos colocados para 2012”, diz Carlos Felicíssimo Ferreira, da consultoria 4hunter.

Você já parou para avaliar como foi o seu ano? “Das metas que você tinha para 2012, quantas você atingiu? O saldo é positivo?”, pergunta Ferreira.

Quais foram as estratégias que trouxeram bons resultados? “O profissional deve identificar o que aprendeu em 2012”, indica Claudia Monari, diretora da divisão de outplacement & career planning da consultoria Career Center. Isto vale tanto para o que deu certo, como também para os planos que fracassaram, afinal,  erros sempre trazem um valioso aprendizado.

Após responder este roteiro de perguntas, comece a criar o seu plano estratégico para 2013. Para isso, confira os 10 mandamentos do planejamento de carreira, selecionados por Ferreira, da 4hunter:

1 Das metas não atingidas em 2012, separe aquelas em que vale insistir em 2013

Sempre há o que fica para trás. Daqueles objetivos que você tinha em mente no último Réveillon, quais ainda fazem sentido para você? “Lembre-se de que as metas precisam ser realistas, ou seja alcançáveis”, diz Ferreira.

2 Pense nos objetivos para 2013 e planeje como chegar até eles

Você está contente com o seu emprego atual? Faça planos para se desenvolver e conseguir ter mais destaque na empresa. Está infeliz? “Reflita se a insatisfação é momentânea ou definitiva”, indica Ferreira.

Se nada pode ser feito para reverter a situação, buscar uma nova oportunidade profissional será o seu objetivo. Para isso, trace o caminho até o emprego dos seus sonhos.


3 Escreva as suas metas e deixe-as em local visível

“Isso é muito importante, as metas têm que ser escritas e devem estar na altura dos olhos para serem vistas diariamente”, diz Ferreira. Dessa forma, esquecê-las será impossível, lembra o especialista. “O efeito visual parece bobo, mas experimente ficar olhando para um bolo de chocolate. Logo você vai querer experimentá-lo. O mesmo ocorre com a meta, se deixá-la na altura dos olhos, ela vai te chamar”, explica.

Portanto, vale tudo. Cole na frente do seu computador, use como marcador de livro, prenda na porta da geladeira da sua casa, no espelho do banheiro, enfim onde for, contanto que elas estejam visíveis para você todos os dias.

4 Seja prático e objetivo

Fuja de planos abstratos. Certifique-se de que sua lista de metas está objetiva e o que está ali é plenamente possível de ser alcançado. “As metas objetivas geralmente são atingidas antes”, diz Ferreira.

5 Separe objetivos profissionais dos pessoais

Sabe aquele esporte que você quer praticar, ou aquele curso livre que está de olho desde o ano passado? Não deixe objetivos pessoais como estes na mesma lista das suas metas profissionais.

“Separar é importante porque, quando a pessoa vai fazer o balanço de carreira, percebe que as metas pessoais geralmente são mais facilmente postas de lado, em detrimento das profissionais”, explica Ferreira.

Metas pessoais são igualmente importantes, lembra o especialista. “Farão de você uma pessoa mais completa e feliz”, diz.

6 Identifique aquilo que só depende de você e o que depende também de outras pessoas

Alguns objetivos estão ao alcance das nossas mãos e dependem única e exclusivamente do nosso esforço pessoal. Mas nem tudo é assim. É provável que você coloque na sua lista uma meta que está atrelada a outra pessoa ou ainda a um objetivo que deve ser alcançado antes.

Preste atenção a isso, recomenda Ferreira. “É bem provável que objetivos traçados e não alcançados em 2012 estejam neste grupo de metas que dependem de outras pessoas ou de outros objetivos”, diz o especialista. Assim, não cometa os mesmos erros de 2012.

A dica para não perder de vista é o monitoramento. “Dê o pontapé inicial e monitore a situação, o que está atrelado aos outros requer provocação indireta e constante”, explica Ferreira. Não se esquece de que a meta pode não estar na mão de outra pessoa agora, mas cedo ou tarde ela volta para você. “Ela voltará ao seu controle”, diz Ferreira.


7 Uma meta de cada vez

Não comece tudo ao mesmo tempo porque as chances de você parar no meio do caminho aumentam. Mantenha o foco no que deseja atingir primeiro e vá avançando aos poucos. “Não queira abraçar o mundo de uma só vez”, recomenda Ferreira.

Por exemplo, você deseja fazer 3 cursos neste ano. Se começá-los ao mesmo tempo, o seu rendimento será dividido por três. “O ótimo é inimigo do bom, evolua meta por meta”, diz Ferreira.

8 Estipule prazos

O ano é longo e demora para terminar. Se o seu prazo for apenas em 31 de dezembro de 2013, você corre o risco de cair na procrastinação.

Por isso é essencial estipular outros limites de tempo para atingir os seus objetivos. “Assim também você fica sabendo como andam as realizações”, sugere Ferreira.

9 Comemore objetivos alcançados

Atingiu uma meta? Festeje da melhor forma possível para marcar na memória cada um dos sucessos alcançados ao longo do ano. E note o efeito positivo que isso causa em você. “Comemore principalmente aquelas metas que tornam outros objetivos possíveis”, diz Ferreira.

10 Repasse as metas a cada três meses

Ferreira recomenda que os objetivos sejam repassados a cada três meses. “As metas devem ser regadas e cultivadas assim como o corpo e a mente. Logo, tenha uma DR (discussão de relacionamento) com as suas metas a cada três meses”, diz.