O que (e por que) você deveria escrever no LinkedIn

O LinkedIn não serve apenas para buscar emprego ou acumular conexões. Publicar textos de sua autoria no site também pode dar um ótimo impulso na sua carreira

São Paulo – Com a marca recém-atingida de 25 milhões de usuários no país, já faz tempo que o LinkedIn deixou de ser visto pelos brasileiros como um mero “substituto do currículo”.

Além de impulsionar o networking e facilitar a busca por emprego, o site também é um importante instrumento de marketing pessoal — o que fica mais fácil se você entender o seu perfil como um “anúncio publicitário” do que você pode oferecer ao mercado.

Uma opção recentemente adicionada à rede social promete ajudar ainda mais a construção da sua marca profissional: uma plataforma para publicar textos de sua autoria no site.

Com a ferramenta, qualquer usuário pode escrever comentários e análises sobre o mundo do trabalho e o seu segmento de atuação. Basta clicar no botão laranja “Publicar”, no topo da página inicial no LinkedIn.

A funcionalidade é usada tanto por figuras de projeção global, como Hillary Clinton, Bill Gates ou Mohamed El-Erian, quanto por profissionais “anônimos” e jovens recém-saídos da faculdade. Os autores de maior destaque entram para o seleto grupo dos “influenciadores” do LinkedIn.

A versão em português da plataforma foi lançada em agosto de 2015 e inspirou a tradução da ferramenta para outras línguas, como o alemão e o francês.

Por aqui, a ideia é um sucesso: segundo dados oficiais, os usuários brasileiros publicam em média 10 mil artigos por semana no site.

O que os brasileiros tanto escrevem no LinkedIn?

De acordo com Rodrigo Brancatelli, editor sênior da rede social, muitos usuários partem da própria experiência para escrever seus textos. O que está mudando no seu mercado? Quais são as novas competências exigidas pela sua profissão? Quais são as discussões mais relevantes para a sua área hoje? O ideal é falar sobre aquilo que você conhece.

Outro tema muito abordado é a própria carreira. “Você pode contar como chegou ao sucesso na sua profissão, quais foram as suas dificuldades que precisou enfrentar e onde busca inspiração para seguir em frente”, explica Brancatelli.

Um dos textos escritos por brasileiros mais lidos até hoje no LinkedIn é justamente uma história de superação. Nele, a apresentadora Ana Maria Braga relembra uma dolorosa demissão que sofreu em sua trajetória e conclui que a “derrota” trouxe mais recompensas do que perdas para sua carreira.

Outra dica é olhar para o site como uma espécie de “caixa de ressonância de ideias”. Se você tem uma dúvida, pode escrever um texto dividindo esse questionamento com outras pessoas e solicitando a opinião delas sobre o assunto. “Você nem sempre precisa trazer uma resposta pronta, pode também provocar os leitores, iniciar um debate”, diz Rodrigo.

Se você não tiver ideias de temas, vale olhar para o noticiário. Ainda que o acontecimento em si não tenha nenhum vínculo com a sua área, ele pode servir como gancho para falar sobre um tema pertinente para a sua comunidade profissional.

Por que é interessante publicar textos na rede social?

Os 25 milhões de usuários do LinkedIn no Brasil não estão interessados apenas em vagas de emprego — eles também estão sedentos por conteúdo.

Num ambiente econômico instável como o brasileiro, aumenta a busca por conselhos, análises e opiniões sobre os incertos caminhos do mercado. Nesse contexto, diz Brancatelli, usar a ferramenta de publicação do LinkedIn pode ser uma estratégia para se posicionar como uma referência na sua área.

“Quando escreve um texto interessante e útil para a sua comunidade profissional, você ganha visibilidade e cria uma marca”, diz o editor da rede social. “Bom conteúdo é a chave para conquistar a  atenção das pessoas, que anda cada vez mais escassa”.

O espaço do artigo também pode servir para mostrar de maneira mais profunda quem você é profissionalmente, e assim enriquecer o seu currículo. Vale dizer que todos os textos que você publica são afixados no seu perfil do LinkedIn e ficam à disposição para quem visitá-lo.

Como ganhar leitores?

A cada vez que você publica um artigo, todas as suas conexões na rede social recebem uma notificação sobre a nova postagem.

Além disso, uma combinação de trabalho humano com critérios técnicos de ranqueamento (os algoritmos) amplia a distribuição dos melhores textos no site. Alguns deles vão para o Pulse, o canal oficial de notícias do LinkedIn, que reúne as principais análises feitas por usuários naquele dia.

Mas como ser lido pelo maior número possível de pessoas?

Brancatelli explica que a melhor forma de conquistar leitores é ter uma visão precisa sobre o público que você quer atingir. “Coloque-se no lugar dessas pessoas”, diz ele. “Quais são os temas que mais as interessam? Que tipo de linguagem é mais adequada para se dirigir a elas?”. Quanto mais fina for essa calibragem, maior a sua chance de sucesso.

Também há dicas mais técnicas. Incluir uma foto no topo, por exemplo, torna o seu artigo mais agradável e chamativo. Um título instigante ajuda — desde que não seja um mero truque para chamar a atenção e prometa algo que o texto não entrega.

Escrever em linguagem clara e apostar em formatos simples, como listas, também são boas estratégias. Embora não haja nenhuma regra sobre o tamanho ideal dos artigos, Rodrigo diz que textos com 800 a 2000 palavras são os que costumam gerar mais engajamento entre os leitores.