São Paulo - O valor de mercado do atacante Adriano, que rescindiu o contrato com o Corinthians no início desta semana, caiu 95% em relação aos € 31 milhões que atingiu em seu auge, quando atuava pela Inter de Milão em 2006, segundo estudo da Pluri Consultoria. De acordo com a empresa, o valor de mercado atual de Adriano é de € 1,5 milhão.

O atual valor de mercado do jogador é bem mais baixo do que quando ele foi vendido pelo Flamengo, em 2000. Nessa época, ele foi negociado por € 7 milhões – o clube carioca foi o único a se beneficiar financeiramente da passagem de Adriano. E o jogador chegou a ser valorizado em 343%, quando defendia o time italiano em 2006.

A partir de 2006, esse valor começou a diminuir e a queda do valor de Adriano teve uma breve interrupção, quando o jogador teve uma bem sucedida passagem pelo São Paulo em 2008.

Segundo o estudo, a força física e capacidade de definição de jogo continuam a ser o forte do jogador. Porém, aspectos disciplinares e disposição (vontade) são os principais fatores negativos, que diminuem o valor de mercado dele. Itens como idade, condição clínica e capacidade de retorno de marketing são outros critérios que vem contribuindo para a desvalorização de Adriano.

O estudo foi feito numa escala que vai de AAA= Maior conceito a F= Pior conceito. O jogador só teve conceito A em duas categorias – capacidade de definição de jogo e posição em que joga. Em contrapartida, ele teve três conceitos F – disposição (vontade), aspecto disciplinar e espírito de equipe, clube e País em que atua (considerando-se que está sem clube).

Veja a tabela com a análise do valor de mercado do atacante:

Critério Avaliação
Idade D
Qualidade Técnica B
Velocidade C
Disciplina tática C
Disposição (vontade) F
Regularidade E
Criatividade D
Aspecto disciplinar e Espírito de equipe F
Clube e País em que atua (*) F
Força Física A
Condição clínica / Histórico de Lesões C
Histórico de presença na seleção de seu país B
Títulos Conquistados (Clube+Seleção) B
Capacidade de Retorno de marketing E
Avaliação final 5,11

(*) Considerando-se que está sem clube.

Tópicos: Carreira e Salários, Carreira, Futebol, Esportes, Jogadores de futebol