São Paulo - O inglês Michael Dobbs, 64 anos, é o autor do livro House of Cards e produtor executivo da série de mesmo nome, feita para o Netflix, serviço de TV por internet.

Michael fez faculdade de direito e relações internacionais, nos Estados Unidos, voltou para a Inglaterra e fez carreira como político (deputado pelo partido conservador britânico). Antes de se aventurar pela literatura atuou como executivo de publicidade.

Em entrevista a VOCÊ S/A, por telefone, Michael falou sobre disputa por poder, decisões difíceis, dilemas pessoais e profissionais – temáticas da série House of Cards. Confira o resultado do bate-papo.

VOCÊ S/A - Quais são as melhores estratégias do poder? 

As pessoas desejam poder pelos melhores motivos. Sempre existe a crença de que é possível fazer algo de diferente quando chega lá. Mas para as coisas melhorarem, você precisa se relacionar com outras pessoas e acordos precisam ser feitos. Isso é difícil.

Qual o maior sacrifício de ter poder?

Michael Dobbs - Ter poder não é sobre ser legal ou agradável, mas sobre tomar decisões difíceis. E muitas vezes não há tempo para decidir se a decisão é boa ou ruim, mas simplesmente se dá para fazer.

E qual o maior dilema?

Dobbs - Em alguns momentos, você precisa sacrificar seus princípios. Se insistir neles, não consegue chegar a lugar algum. O poder é, acima de tudo, a arte do compromisso. Para fazer isso, você tem que magoar algumas pessoas. 

O que tem de diferente entre o mundo da política e o empresarial?

Dobbs - Nas empresas os objetivos são muito nítidos, na política não. No mundo corporativo o objetivo é muito claro: fazer dinheiro, aumentar o resultado. Mas o que importa para os dois mundos é o sucesso e o quão longe você consegue ir. Por isso você sempre tem que pensar em cada passo.

Tópicos: Entrevistas, Estratégia, Gestão, Séries de TV, TV, Programas de TV, Seriados, Séries americanas