São Paulo - Uma nova vaga na gerência será aberta na firma e você não sabe o que fazer para se destacar e conquistar a promoção. Enquanto isso, um grande projeto precisa gerar bons resultados sob sua responsabilidade na companhia. Você também percebeu que precisa desenvolver novas habilidades, já que gostaria de ser um gestor e ainda não sabe coordenar uma equipe.

Em algum momento da carreira você ficará diante de pelo menos um dos cenários citados acima. E é por motivos bem parecidos com esses que muitos profissionais recorrem ao coaching.

O processo de coaching consiste em explorar as competências do profissional para que ele alcance um determinado resultado e desenvolva suas capacidades para resolver problemas.

E quem pensava que esse tipo de orientação é indicado apenas para altos níveis de cargos corporativos está muito enganado: desde adolescentes e jovens em formação até gestores e empreendedores podem se tornar coachees. Até mesmo algumas seleções da Copa do Mundo tiveram orientação para obter melhor desempenho durante as partidas.

Mas, será que vale mesmo a pena investir em um programa de coaching? Para te ajudar nessa decisão, a business coach Dirlene Costa – que já trabalhou em ambiente corporativo – explica a INFO como esse processo pode ajudar o profissional e dá exemplos sobre quais situações em que esse tipo de orientação é mais recomendado. Confira a entrevista:

Como é o trabalho de um coach?

O coaching é um programa para quem quer fazer um plano de carreira. O trabalho de um coach basicamente leva a pessoa do ponto A para o ponto B.

No processo de coaching nós analisamos aonde esse profissional quer chegar e trabalhamos com ele para avaliar seus valores, competências e habilidades.

Nossa intenção é fazer com que a pessoa passe a enxergar cada desafio como uma oportunidade e transforme problemas em soluções. Para isso, nós a ajudamos a potencializar seu talento, lapidando suas fraquezas e ampliando sua visão estratégica.

Quais as técnicas utilizadas por um coach para orientar profissionais?

Um profissional de coach usa técnicas e ferramentas já testadas e certificadas por institutos internacionais de coaching. Elas vão desde a parte comportamental até formações específicas para o executivo.

Além dessas ferramentas, um coach precisa conhecer muito o mercado corporativo.

Algo que faz com que eu ajude melhor os meus clientes é o fato de eu também ter vivenciado essa experiência durante muitos anos. Com isso, nós podemos ajudar o profissional a encurtar caminhos em sua trajetória.

O coaching é um trabalho em quatro mãos. Nós não paramos apenas para ouvir o coachee. Nós passamos tarefas em todas as sessões, aplicamos as técnicas necessárias para aquele resultado e sempre fazemos muitas perguntas.

Afinal, nós partimos do princípio que as respostas estão dentro de cada um. A gente motiva o cliente a criar soluções e respostas. Aí sim ele aprende e passa a agir diferente.

Qual o perfil do profissional que contrata um coach?

A grande maioria das pessoas que procuram um coach são funcionários corporativos. Geralmente esses profissionais sabem onde querem chegar, mas não têm foco e disciplina para alcançar um objetivo.

Uma pessoa que consulta um coach quer ir além de onde ela está. São profissionais mais ambiciosos, que não se acomodam em suas posições, e buscam uma trajetória mais bem sucedida. Mas também há programas de coaching para microempreendedores e executivos de alto nível.

Quais motivos levam o profissional a recorrer ao coaching?

O profissional recorre ao coach quando ele percebe que algo não está saindo como ele quer ou quando ele se sente perdido em um determinado momento da carreira. Geralmente ele quer melhorar seus resultados, sua equipe, e ser reconhecido na companhia para conquistar uma promoção.

Para você, qual seria a maior necessidade de um profissional de tecnologia ao contratar um orientador?

O profissional de TI é muito voltado para o técnico, e o mundo corporativo não quer apenas um funcionário com habilidades técnicas, ele também quer habilidades comportamentais. O que eu vivenciei muito quando fui executiva é que existiam muitos excelentes técnicos analistas, porém, ao serem promovidos para um cargo de gestão eles não davam conta de gerenciar uma equipe.

Isso mostra que ter boa técnica não significa ser um bom gestor ou saber lidar com pessoas e, talvez, trabalhar a parte comportamental seja uma das maiores necessidades desse tipo de profissional.

Quais os resultados mais alcançados nesses processos?

Depois de passar por um processo de coaching, o profissional consegue melhorar seu relacionamento com o trabalho. Ele passa a gerenciar melhor sua equipe e alcança bons resultados. Além de promoções de cargo, ele ainda obtém benefícios pessoais, como controle de estresse, melhor gestão do tempo e até perda de peso. Muitos profissionais até voltam a praticar esportes, pois passam a gerir suas rotinas de forma mais organizada.

As empresas valorizam quem tenha passado por um coaching?

Uma empresa que tenha um RH e uma liderança mais atuantes irá perceber diferencial em uma pessoa que passou pelo processo de coach. Inclusive, há casos em que a companhia contrata programas de coaching para treinar uma equipe e melhorar resultados.

Qual o momento certo para contratar um coach?

A pessoa consulta o coach de acordo com o momento em que ela está na vida. Há vários tipos de coaching para diferentes objetivos, como os especialistas em carreira de estudantes que ajudam o jovem a escolher uma carreira de acordo com o seu perfil.

A orientação deve fazer sentido para a vida do profissional. Depende do objetivo que se quer atingir. Quando contratei uma coach quatro anos atrás, tinha uma meta na carreira de executiva.

Depois, quando fui fazer minha transição de carreira, contratei novamente um orientador, pois se tratava de uma nova dinâmica que estava na minha vida e eu precisava de habilidades diferentes das que eu tinha desenvolvido antes.

Como um profissional avalia se é hora de contratar um coach?

Antes de tudo é preciso avaliar o custo de oportunidades. Às vezes a pessoa deixa de investir em algo para economizar, mas acaba gastando muito mais tempo e energia para alcançar um resultado que poderia ser conquistado em um tempo bem menor.

Então, ao invés de analisar o dinheiro que será gasto, o profissional deve avaliar o que ele está deixando de ganhar quando não passa por um processo de coaching.

Para saber se é realmente de coaching que o profissional precisa, aconselho que ele faça uma primeira entrevista com um coach. Antes mesmo da contratação do programa, a pessoa conversa com o orientador, assim ele irá saber se as necessidades do cliente estão alinhadas com as soluções que um coach pode trazer.

Tópicos: Carreira e Salários, Carreira, Coach, Empreendedores