* respondido por Reinaldo Passadori, professor e CEO do Instituto Passadori

Vejo que são recorrente as dúvidas na hora de empregar as aspas. Afinal de contas, quando usar e como usá-las? Com exemplos práticos, irei explicar na sequência.

1 Para abrir e fechar citações. Exemplo:

“Uma vida não questionada, não merece ser vivida.” Platão

2 Quando exprimir ironia ou destacar uma palavra ou expressão usada fora do contexto habitual. Exemplo:

Eles se comportaram “super” bem!

3 Quando há palavras ou expressões populares, gírias, neologismos ou arcaísmos. Exemplos:

Todos ficaram “abobados” com a notícia.

4 Para marcar estrangeirismo (quando não há opção de itálico). Exemplo:

Faça o “back up” para não correr o risco de perder os arquivos.

5 Para delimitar o título de uma obra. Exemplo:

“As 7 Dimensões da Comunicação Verbal” (Reinaldo Passadori)

Esclarecida as dúvidas de como usar, surge outra, a de como pontuar. Como fazer a pontuação de forma adequada quando temos as aspas “no meio do caminho”?

Simples, a frase começa e termina com aspas? Então o ponto fica dentro das aspas. Exemplo:

“Não é o mais forte de uma espécie que sobrevive nem o mais inteligente, mas aquele que consegue responder melhor à mudança.” Charles Darwin

Quando a frase não está completa dentro das aspas, a pontuação deve ficar fora das aspas. Exemplo:

Concordo com o que diz Andres Ubierna, especialista argentino em liderança pessoal e organizacional: “não se pode ser melhor líder do que a pessoa que você é”.

Reinaldo Passadori - Professor e CEO do Instituto Passadori, especialista em Desenvolvimento Humano e Comunicação Verbal. Conferencista requisitado em seu segmento no Brasil. É autor dos livros: “Comunicação Essencial - Estratégias Eficazes para Encantar seus Ouvintes” - “As 7 Dimensões da Comunicação Verbal”; “Media Training” - Comunicação Eficaz com a imprensa e a Sociedade - Editora Gente e “Quem não Comunica não lidera” – Editora Atlas. 

Tópicos: Dicas de Português, Gramática