São Paulo – O aumento do consumo registrado no ano passado engordou o valor dos bônus pagos aos profissionais do varejo. Pesquisa realizada pela Michael Page revela que 70% dos entrevistados nos mercados varejistas brasileiro e mexicano receberam o benefício em 2012. Em geral, o bônus corresponde de 11% a 20% do salário.

E, embora este ano tenha sido um ano difícil para o setor, segundo Zuca Palladino, diretor executivo da Page Executive, os profissionais estão otimistas. Metade dos participantes do levantamento espera receber valores mais altos neste ano. “Para o futuro a busca é por estabilidade, porque este ano foi de imprevisibilidade, com o aumento do dólar”, explica, lembrando que muitas empresas enxugaram estruturas e que, por isso, a carga de trabalho aumentou. 

“As maiores redes de varejo fizeram um movimento de troca de equipes mais sênior para profissionais de nível júnior, e as menores foram buscar mais senioridade para suas equipes”, diz. 

Essa intensa movimentação resultou em muitos profissionais qualificados disponíveis no mercado. Mas, os brasileiros esperam uma melhora em relação às oportunidades para o fim deste ano e o próximo: 68% disseram estar confiantes ou muito confiantes em relação à oferta de emprego.

Áreas quentes

O aquecimento do setor é puxado, segundo Palladino, pelo crescimento e expansão dos empreendimentos imobiliários por meio dos shoppings. “Já aconteceu movimento de entrada de redes internacionais de moda no segmento de luxo, premium e agora no de fast fashion”, diz o especialista.

Outra ramificação que vem se ampliando é a de alimentação. “Sobretudo de casual dining”, diz Palladino. Ele também cita o setor de saúde e beleza, como um dos promissores no Brasil.

De acordo com ele, o maior desafio para as contratações é na área de operações de varejo, ou seja, vendedores e gerentes. Mas há cargos demandados também na área corporativa. Confira quais são:

1 Gerente de expansão

O que faz: é o profissional responsável por garantir novos pontos de venda dentro do plano de expansão da empresa.

Formação: Formação é aberta, mas de acordo com Palladino, profissionais de escolas de administração têm mais facilidade.

Salário: de 8 mil reais a 15 mil reais. Para cargo de diretoria varia de 15 mil reais e 20 mil reais.

Antes de prosseguir, confira outros cargos em alta:

2 Gestor de relação com franqueados

O que faz: a expansão por meio do crescimento da rede franqueada

Formação: não é restrita mas administração de empresas é mais indicada.

Salário: de 8 mil reais a 15 mil reais para gerentes e até 20 mil para os diretores.

3 Executivo sênior de marketing

O que faz: integração de processos e busca de diferenciação por meio de relacionamento com os consumidores e sua fidelização. “O ponto central da cadeira de marketing é trazer resultados com pouco investimento. Tem que dar retorno”, diz Palladino. É preciso ter visão do negócio e de gestão de budget, de acordo com o especialista.

Formação: escolas de propaganda e marketing e pós-graduação na área de administração de empresas.

Salário: de 20 mil a 30 mil para posições de diretoria, em média.

4 Gestor de prevenção e perdas

O que faz: controle de todos os processos ligados ao abastecimento e de performance com o objetivo de minimizar perdas.

Formação: na área de exatas. “São profissionais com background mais técnico com perfil de auditoria”, explica Palladino.

Salário: de 15 mil a 20 mil reais para gerentes e a partir de 25 mil reais para diretores. “É um cargo em muitas vezes o profissional reporta diretamente ao presidente da empresa”, diz Palladino.