Aguarde...

Comportamento | 24/02/2012 14:00

Como agir quando sei que um colega de trabalho será demitido?

Para especialistas em etiqueta corporativa, evitar alimentar os boatos é a atitude recomendada

Alexandre Battibugli/EXAME

2.	Colegas de classe

Ao tentar ajudar o colega de trabalho, corre-se o risco de desestruturá-lo emocionalmente

São Paulo – Diante dos boatos de demissão, a vontade é avisar o colega de que ele corre risco de perder o emprego para que ele se prepare emocionalmente e estrategicamente. Entretanto, para a especialista Lígia Marques, consultora em etiqueta e marketing social, o assunto diz respeito somente ao chefe e à pessoa que será demitida.

“Você só aumentará o sofrimento do colega e irá desestruturá-lo emocionalmente, pois a cada momento que o chefe chamar, ele temerá receber a notícia”, explica Licia Egger, consultora de etiqueta corporativa.

Para as especialistas, até o momento em que o chefe ou o RH anuncie o desligamento do profissional, é melhor evitar alimentar a “rádio peão”. “Muitas vezes é um boato, cada um que conta e aumenta um pouco. Ao comentar sobre o assunto com outros colegas, você pode levar a consequências que antes não haveria”, diz Lígia.

Licia afirma que nem sempre uma conversa que foi ouvida de uma possível demissão é real, afinal há possibilidades como a da pessoa ser deslocada para outro departamento ou projeto. “Qualquer comentário pode atrapalhar em vez de ajudar, pois o colega pode passar a agir como se estivesse fora da empresa quando ele efetivamente ainda faz parte”, explica.

Caso o colega de trabalho envolvido seja um amigo próximo, é considerável que ele seja avisado de que surgiu um boato. Licia explica que se o colega for desligado por razões comportamentais, este não prestou atenção nos sinais que o chefe ou a equipe mostraram. “Ninguém é desligado de uma hora para outra”, afirma.

E se o envolvido perguntar diretamente se sabe de algo, a melhor resposta, de acordo com Ligia é: “Realmente ouvi alguns boatos, mas acho que você deve esclarecer diretamente com seu chefe. É seu direito saber o quanto antes e, de repente, nessa conversa, consegue reverter a situação se for verdadeira”.

Comentários  

Editora Abril

Copyright © Editora Abril - Todos os direitos reservados