São Paulo – Dois meses. Esse foi o tempo que o designer italiano Claudio Nader, 28 anos, levou para conseguir um emprego novo após usar seu perfil no Facebook como vitrine do seu trabalho. Tudo em meio à uma das piores crises que atingiu a Europa.

A ideia, segundo ele, era apenas lembrar seus contatos na rede criada por Marck Zuckerberg de que ele estava à procura de um emprego. Por isso, com alguns truques básicos de Photoshop, ele espalhou palavras chaves sobre seu trabalho no perfil que mantém no site de relacionamentos.

Reprodução

Perfil de Carlos Nader no Facebook

O resultado foi além do esperado. O perfil virou hit na web e ele ficou conhecido como o criador do “primeiro currículo para Facebook”.

“A empresa viu uma entrevista que fiz para um site e uma matéria sobre meu perfil na rede social”, diz. “Então, eles pediram para eu adicioná-los na rede social, trocamos alguns e-mails, eles me chamaram para uma entrevista em Milão e deu certo”.

Por conta da experiência, Nader, que hoje trabalha com marketing em mídias sociais na Itália, aderiu à frase “ideias podem vencer as crises” como lema de vida.

De acordo com ele, quem optar por usar as redes sociais como ferramenta para mostrar o próprio trabalho não deve se esquecer de alguns conceitos básicos de privacidade no meio digital.

“Minha ideia é baseada na organização das configurações de privacidade do Facebook, afirma. “Isso permite que minha conta tenha um lado privado e outro público”.

A ideia, segundo ele, é usar todos os recursos do Facebook – de perfil de usuários até aplicativos e outras ferramentas. “Seja criativo, pense de uma maneira inovadora, mas faça algo que demonstre, de maneira prática, suas habilidades”, afirma.

Confira os cinco passos de Nader para transformar o perfil dele no Facebook em um currículo:

1. Vá direto ao ponto
Se no currículo convencional, a lógica é ser objetivo. Na versão para o Facebook, esse conceito é ainda mais apurado. Isso significa que você terá que ler seu currículo e definir quais são os cinco pontos principais dele.

Nader escolheu os campos contatos, experiência profissional, educação, habilidades e idiomas e portfólio.

2. Defina-se
Escreva em uma sentença qual é o seu perfil e objetivos profissionais. Seja objetivo e, cuidado, para não escorregar no português. Essa frase irá ficar na foto principal do seu perfil.

3. Crie as imagens
Uma ferramenta fácil para editar as imagens é o site Pixlr.

Para fazer os banners com as seções, crie uma nova imagem no editor Pixlr. Ajuste o tamanho para 97 por 68 pixels. Clique no botão “A”, que é a ferramenta de texto. Escreva o título da seção. Ajuste o tamanho da fonte. Salve.

Quando for criar a imagem para o perfil, ajuste o tamanho para 189 por 540 pixels. Clique na seção Camada no menu e escola a opção “Abrir imagem como camada”. Selecione a imagem desejada em seus arquivos. Ajuste a imagem.

Novamente, clique na ferramenta de texto (botão “A”). Escreva sua definição profissional e objetivos. Salve.

4. Faça o upload
Faça o upload das imagens no álbum de fotos do perfil. Depois, marque você mesmo em cada uma delas. Pronto, elas aparecerão na página do seu perfil. No caso da foto do perfil, basta fazer upload nesse campo.

5. Monte o currículo.
Cole o texto do seu currículo convencional em cada uma das seções. Por exemplo, na foto com o termo Formação, crie uma legenda com os tópicos da sua trajetória educacional.

Não se esqueça de colocar o link para sua página profissional na internet.

Tópicos: Comportamento, Currículos, Mudança de emprego, Facebook, Redes sociais, Empresas, Internet, Empresas americanas, Empresas de tecnologia, Empresas de internet, Mercado de trabalho, Oportunidades profissionais