São Paulo – Parcela significativa de executivos que trabalham nas áreas de contabilidade e finanças, que concentram as oportunidades mais promissoras de emprego para este ano, avalia a possibilidade de trocar de empresa nos próximos 12 meses.

A constatação é de uma pesquisa realizada pela Hays com 500 executivos em toda América Latina. Entre os brasileiros, metade deles disse estudar uma mudança de emprego no período.

E por que estes profissionais querem mudar? Insatisfação com as atividades desempenhadas e com a ausência de oportunidades de crescimento no emprego atual é o principal propulsor da ideia de mudança. Segundo a pesquisa, 42% dos brasileiros entrevistados estão insatisfeitos. Outros 30% afirmaram que o descontentamento está no salário ou no pacote de benefícios. Onze por cento estão desmotivados por conta da localização da empresa.

Benefícios contam mais que desenvolvimento de carreira

Quando olham para o futuro, os executivos de finanças e contabilidade já têm em mente os principais aspectos que serão levados em conta para aceitar uma proposta de emprego.

E o principal deles não é a oportunidade de desenvolvimento de carreira e, sim, o pacote de benefícios oferecido pela empresa, com 29% das respostas dos brasileiros. O desenvolvimento profissional, no entanto, vem logo atrás com 24% das escolhas.

Equilíbrio entre vida pessoal e trabalho é o mais importante fator de decisão apenas para 11% dos brasileiros. Ainda assim, 70% dos executivos brasileiros escolheriam entre as opções de flexibilidade que eventualmente sejam oferecidas o trabalho remoto e 66% o horário flexível da jornada.

Tópicos: Executivos, Mudança de emprego, Pesquisas