São Paulo - O LinkedIn acaba de divulgar o ranking das competências mais procuradas por recrutadores no site em 2015.

A rede social analisou as buscas feitas no Brasil e em outros nove países, como Estados Unidos, França e Índia.

As palavras-chave mais digitadas pelos empregadores entre 1º de janeiro e 1º de dezembro de 2015 foram agrupadas em 25 categorias de competências.

De acordo com o LinkedIn, as empresas ainda procuravam pelas mesmas habilidades nos últimos meses do ano passado, o que permite supor que elas continuarão quentes em 2016.

No Brasil, o 1º lugar da lista ficou com análise estatística e mineração de dados - que aparece em 2º lugar no ranking global e é a única competência entre as 4 principais de todos os países estudados.

De acordo com Fernanda Brunsizian, gerente de comunicação do LinkedIn no Brasil e na América Latina, o resultado não surpreende.

"Vivemos num mundo em que organizar, classificar e analisar dados é obrigatório para qualquer empresa", diz ela. "Competências associadas a essa atividade vão continuar no topo da lista por alguns anos ainda".

Reflexos da crise
Chama a atenção no ranking brasileiro o lugar ocupado por duas competências ligadas à área de recursos humanos. Entre 2014 e 2015, a busca por profissionais de RH com foco em benefícios e remuneração aumentou 15%. Por outro lado, o interesse por quem trabalha com recrutamento caiu 14% no mesmo período.

Para Fernanda, os números refletem o momento de crise econômica atravessado pelo país.

Com a redução no número de vagas disponíveis nas empresas, esfria a procura por recrutadores e headhunters.

Já a valorização da área de benefícios e remuneração reflete o interesse das empresas em manter os melhores profissionais do mercado satisfeitos e fiéis a elas, explica a gerente do LinkedIn. 

Afinal, o cenário econômico adverso aumenta a preocupação com a retenção de talentos - que é, aliás, uma prioridade para 42% das empresas brasileiras, segundo um recente estudo do LinkedIn sobre recrutamento em 2016.

A crise política brasileira, disparada pela investigação de esquemas de corrupção em que se misturam agentes públicos e nomes da iniciativa privada,  também aparece refletida no estudo.

"A frequência de escândalos envolvendo políticos e empresários aumentou muito a busca por profissionais capazes de trazer mais ética e transparência para os negócios", diz Fernanda.

Não por acaso, três categorias de competências que não haviam aparecido no ranking brasileiro de 2014 marcaram presença na lista mais recente: direito empresarial e governança, políticas públicas e desenvolvimento de novos negócios.

Veja a seguir a lista com as 25 competências mais buscadas pelos recrutadores brasileiros no LinkedIn. Também aparece a comparação entre os resultados dos estudos de 2015 e 2014:

Ranking Categoria de competência Variação da frequência de buscas 2014-2015
1 Análise estatística e mineração de dados 0%
2 Desenvolvimento mobile 9%
3 Segurança de qualidade (QA) de software e teste de usabilidade 9%
4 Logística 1%
5 Arquitetura da web e frameworks de desenvolvimento -2%
6 Middleware e softwares de integração -2%
7 Engenharia e armazenamento de dados 3%
8 Segurança da informação -2%
9 Recursos humanos (benefícios e compensações) 15%
10 Direito empresarial e governança não apareceu na lista de 2014
11 Segurança no trabalho não apareceu na lista de 2014
12 Design de interfaces 4%
13 Desenvolvimento de aplicativos para Microsoft 8%
14 Business Intelligence -6%
15 Sistema de Controle de Revisão (SCR) -8%
16 Recrutamento -14%
17 Políticas públicas e relações internacionais não apareceu na lista de 2014
18 Engenharia de materiais não apareceu na lista de 2014
19 Perl/Python/Ruby -4%
20 Desenvolvimento em Java -3%
21 Desenvolvimento de negócios e gestão de relacionamento não apareceu na lista de 2014
22 Marketing em mídias sociais -13%
23 Marketing digital -9%
24 Modelagem de software e design de processos -4%
25 Linguagens de shell scripting -7%

Já no ranking global, o destaque vai para a computação em nuvem e distribuída, uma área que ganhou fôlego rapidamente no ano que passou. 

"Em muitos sentidos, 2015 pode ser visto como o ano em que a computação em nuvem e distribuída passou de uma habilidade de nicho a uma competência com amplo destaque na força de trabalho global. Foi uma categoria muito quente em alguns países no ano que passou", diz o blog da rede social.

Veja abaixo a lista completa das competências mais procuradas no LinkedIn em todo o mundo:

Ranking Categoria de competência Variação da frequência de buscas 2014-2015
1 Computação em nuvem e distribuída não apareceu na lista de 2014
2 Análise estatística e mineração de dados -1%
3 Gestão de campanhas de marketing 9%
4 Marketing, SMO e SEO 1%
5 Middleware e softwares de integração -3%
6 Desenvolvimento mobile 1%
7 Segurança da informação -3%
8 Logística -5%
9 Arquitetura da web e frameworks de desenvolvimento -1%
10 Design de interfaces 4%
11 Engenharia e armazenamento de dados 0%
12 Design de algoritmos -3%
13 Perl/Python/Ruby -3%
14 Linguagens de shell scripting 9%
15 Sistemas Mac, Linux e Unix -2%
16 Marketing de canal 4%
17 Virtualização 8%
18 Business Intelligence -12%
19 Desenvolvimento em Java 0%
20 Engenharia elétrica e eletrônica não apareceu na lista de 2014
21 Gestão e software para base de dados não apareceu na lista de 2014
22 Modelagem de software e design de processos não apareceu na lista de 2014
23 Segurança de qualidade (QA) de software e teste de usabilidade não apareceu na lista de 2014
24 Economia -6%
25 Direito empresarial e governança não apareceu na lista de 2014

Tópicos: Carreira e Salários, Carreira, Internet, LinkedIn, Empresas, Empresas de tecnologia, Empresas de internet, Mercado de trabalho, Recrutamento, Gestão, Redes sociais