São Paulo – Por mais que todos se esforcem para ter um comportamento profissional o tempo todo no trabalho, é fato que, vez ou outra, um traço pessoal sai do script corporativo. O problema está quando estes hábitos afetam o trabalho de terceiros.

Em pesquisa feita com mais de 2 mil gestores britânicos, o Institute of Leadership & Management constatou que atitudes simples no dia-a-dia corporativo são capazes de irritar (e muito) quem divide o mesmo espaço com você. Confira quais são os hábitos que, além de burlarem a etiqueta no trabalho, que mais irritam os gestores:

1 Atrasos

No topo da lista está o hábito de perder a noção do tempo e se atrasar para uma reunião. De acordo com o levantamento, 65% dos entrevistados se irritam demasiadamente com este tipo de atitude – que, no melhor dos cenários, pode atrasar todo o resto da agenda para aquele dia. 

2 Mesa suja

Almoçar na própria mesa de trabalho e deixar pratos, talheres e tigelas sujos esparramados por lá, após o almoço, é o deslize mais chato, segundo 63% dos participantes. 

3 Fofocas 

A rádio peão rola solta em boa parte dos locais de trabalho. Mas apesar da rotina, fofocar sobre os colegas é uma das atitudes mais insuportáveis por lá segundo 60% dos entrevistados. 

4 E-mails

A troca de e-mails facilitou e muito a comunicação corporativa nas últimas décadas. Mas tem gente que abusa do meio e irrita 56% dos entrevistados ao enviar uma mensagem via e-mail para alguém, pasmem, que está sentado na mesa da frente ou ao lado. O abuso é tanto que a SKF do Brasil sugeriu que seus funcionários limitassem  o uso de e-mails às sextas-feiras durante o expediente. 

5 Assuntos confidenciais

Não adianta. Alguns temas ou informações não podem ser tratados para além dos limites da empresa (ou até de algumas salas). Segredos corporativos existem, ponto. Burlar este conceito e falar abertamente sobre assuntos confidenciais, além de irritante para 54% dos entrevistados, pode colocar o sucesso do seu negócio e até o futuro da sua carreira em risco. 

6 Celular

Por mais autêntica (empolgante ou outros adjetivos do tipo) que seja o toque do seu celular, esquecê-lo na mesa em alto e bom som irrita 42% dos entrevistados. Deixá-lo no silencioso tão logo chega ao escritório pode evitar maus pensamentos contra você. 

7 Cigarro

Para quem fuma, uma parada para o cigarro pode ser a dose de energia necessária para seguir com o expediente. Mas 39% dos entrevistados não encaram com bons olhos o hábito de fazer muitas pausas para fumar durante o trabalho.

8 Doenças

Ir trabalhar quando se está doente pode ser visto, por muitos que agem assim, como um ato de comprometimento extremo com o trabalho. Mas, para 34% dos entrevistados, a percepção deste fato é outra. 

9 Crianças

Uma criança pequena pode trazer para o meio do expediente a leveza necessária para manter a motivação em alta. Mas também pode trazer barulho e ser uma fonte de distração. Por isso, para 27% dos entrevistados, o hábito de trazer filhos pequenos ao trabalho não é recomendável. 

10 Jargões

Faça um check-up: na última semana quantas vezes você já usou os termos “sair fora da caixa” ou “daqui para frente”. Pois é. Para 23% o uso excessivo de jargões corporativos como estes é irritante. 

Tópicos: Atitude, Comportamento, Etiqueta no trabalho